A empresa portuguesa Glintt aposta na saúde brasileira

EmpresasNegóciosSoftware

“Porém, o Processo Clínico Eletrónico, dirigido a médicos e enfermeiros, e o Sistema de Informação de Gestão são das áreas de maior evolução da Glintt Healthcare Solutions”.
Para este ano o administrador confessa que já têm em desenvolvimento a adaptação das soluções Glintt para dispo

 
A Glintt Heathcare Solutions (Glintt-HS) quer aumentar ainda mais a sua “cota” internacional. Neste momento a empresa portuguesa está já em Angola, conquistou o seu primeiro cliente no Brasil e deu início a uma instalação piloto num hospital na Polónia, disse à “B!T” Rui Henriques, administrador na Glintt Healthcare Solutions.
A empresa apresentou ao mercado a Glintt for prescription v5.0, a nova versão da Prescrição em Plataforma Eletrónica (PEM) de acordo com as mais recentes orientações legislativas e as normas técnicas da SPMS.
A solução foi desenvolvida de raiz em nova tecnologia HTML, tem uma imagem “clean” que tem grande coerência e ergonomia e que foi desenvolvida em conjunto com a equipa de designers da Glintt-HS. À “Vida Económica”, Rui Henriques salientou ainda a otimização dos tempos de resposta, muito mais fluída e com rapidez de utilização, para além de uma barra de pesquisa ao estilo “Google” que permite que os medicamentos e artigos da Base de Dados sejam facilmente encontrados sem qualquer filtro. Outros aspetos ainda enaltecidos pelo administrador foi a  conversão simplificada de marcas comerciais em DCI (denominação comum Internacional) e vice-versa, assim como a associação automática dos despachos aos medicamentos, em função da patologia do doente. É ainda possível uma consulta de informação complementar do medicamento diretamente do site do INFARMED e a importação de histórico e de medicação crónica do doente, permitindo a importação global de toda a prescrição ou de apenas uma receita.
 
Versão instalada em 200 unidades
 
“Temos verificado um grande nível de aceitação e de confirmação de melhorias desta nova versão, do ponto de vista funcional e de imagem. A opinião dos utilizadores que estão já a usar esta nova versão é também muito positiva”, disse Rui Henriques. Esta nova versão será instalada em cerca de 200 Unidades – hospitais públicos, privados e clínicas – estando já a decorrer o processo de implementação desde o início deste mês. “No conjunto, estão representados muitos milhares de médicos e dezenas de milhares de prescrições. Temos também muitos médicos individuais (já utilizadores da versão anterior PEM) que passarão brevemente a usar esta nova versão (solução em datacenter acedida via web)”.
Tendo em conta a nova tecnologia utilizada (em HTML) e o know-how de todos os intervenientes, que vai desde o processo de conceção até à sua implementação, Rui Henriques acredita que esta nova versão poderá dar resposta às mais rigorosas necessidades do mercado. “Assim, e acompanhando as tendências atuais do ponto de vista funcional e ergonómico, estamos aptos a atender às exigências clínicas”.
Por outro lado, a utilização desta versão em dispositivos móveis, quer por utilizadores individuais quer pelas instituições, será também, segundo Rui Henriques, uma mais-valia deste software que será disponibilizada em modo nativo, brevemente.
 
260 colaboradores e 13 milhões de euros
 
A Glintt Healthcare Solutions dedica 100% da sua atividade à saúde, tendo hoje cerca de 260 colaboradores e uma faturação de cerca de 13 milhões euros. Dentro deste setor, o software de Gestão Hospitalar – o Glintt HIS – é um dos produtos que mais se destaca, pelo seu conjunto e pelos seus módulos. “Porém, o Processo Clínico Eletrónico, dirigido a médicos e enfermeiros, e o Sistema de Informação de Gestão são das áreas de maior evolução da Glintt Healthcare Solutions”.
Para este ano o administrador confessa que já têm em desenvolvimento a adaptação das soluções Glintt para dispositivos móveis e também o acesso a dados técnicos do medicamento, proveniente de uma base de dados externa, que contempla, entre as mais diversas informações, as interações do medicamento, contraindicações ou indicações terapêuticas. 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor