Huawei em guerra

Negócios

A Huawei pronunciou-se contra o que considera serem acusações e tratamento difamatório por parte dos governos dos Estados Unidos da América e do Reino Unido. A Huawei foi, recentemente, acusada pelos governos dos Estados Unidos da América e do Reino Unido de fornecer informações “íntimas e extensas” ao governo chinês, relacionadas com os sistemas de

A Huawei pronunciou-se contra o que considera serem acusações e tratamento difamatório por parte dos governos dos Estados Unidos da América e do Reino Unido.

huawei-1024x682

A Huawei foi, recentemente, acusada pelos governos dos Estados Unidos da América e do Reino Unido de fornecer informações “íntimas e extensas” ao governo chinês, relacionadas com os sistemas de telecomunicações dos países com os quais se encontra envolvida.

William Plummer, vice-presidente de assuntos externos da empresa, exigiu que, tanto os Estados Unidos da América como o Reino Unido, se “calem” caso não consigam apresentar provas concretas, que suportem as acusações de espionagem de que a fabricante chinesa de smartphones e equipamentos para telecomunicações está a ser alvo.

Por sua vez, John Suffolk, responsável global de segurança informática da Huawei, sublinha que “A Huawei vai ao encontro das necessidades de comunicação de mais de um terço do planeta e os nossos clientes têm o direito de saber que procupações infundadas são essas. É hora de agirem ou calarem-se”.

 

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor