Qualidade da banda larga móvel fica abaixo das expectativas

HOMEMobilidade

Na quebra por operadora, somente a “Claro” atingiu o objetivo de 98% de disponibilidade de acesso 3G e 2G. A qualidade da rede de banda larga móvel, no Brasil, ficou abaixo da meta estabelecida pela Agência Nacional das Telecomunicações. Os representantes da agência divulgaram que, no total, as operadoras alcançaram 96,71% de taxa de acesso,

Na quebra por operadora, somente a “Claro” atingiu o objetivo de 98% de disponibilidade de acesso 3G e 2G.

1508201219382092850108-modA qualidade da rede de banda larga móvel, no Brasil, ficou abaixo da meta estabelecida pela Agência Nacional das Telecomunicações. Os representantes da agência divulgaram que, no total, as operadoras alcançaram 96,71% de taxa de acesso, enquanto o objetivo era atingir os 98%.

A “Claro” foi a única prestadora de serviço a atingir o objetivo, com 98,4%.  A “Vivo”, a “TIM” e a “Oi” ficaram com 96,10%, 95,98% e 95,45%, respetivamente.

Ainda de acordo com a Anatel, no período de agosto de 2012 a abril de 2013, houve uma redução de mais de oito milhões no número de acessos da rede de segunda geração e um aumento de mais de 14 milhões na de terceira geração, o que evidencia um movimento de migração da tecnologia 2G para a 3G, esta última mais adequada para o acesso à rede de dados.

 


Autor: RA
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor