Vendas de PC na região da EMEA caem 22,2%

EmpresasHOMENegócios

Um novo estudo publicado pela IDC evidencia que as vendas de PC na região da Europa, Médio Oriente e África continuam a cair no decorrer do segundo trimestre de 2013.   O estudo recentemente publicado pela IDC revela que as vendas de portáteis totalizaram 12,4 milhões de equipamentos, o que corresponde a uma quebra de

Um novo estudo publicado pela IDC evidencia que as vendas de PC na região da Europa, Médio Oriente e África continuam a cair no decorrer do segundo trimestre de 2013.

 

mobile-devicesO estudo recentemente publicado pela IDC revela que as vendas de portáteis totalizaram 12,4 milhões de equipamentos, o que corresponde a uma quebra de 26%, as vendas de computadores desktop foram de 7,2 milhões de unidades, o que equivale a uma quebra de 14,6%, comparativamente com o mesmo período do ano anterior.

Chrystelle Labesque, Research Manager da IDC, refere que “As vendas no segundo trimestre continuaram a ser afectadas pela existência de largos inventários na maioria dos países. As vendas em Abril e Maio foram fracas, na medida que a maioria dos fabricantes, dos retalhistas e dos distribuidores estiveram focalizados na redução dos seus stocks e apesar de Junho ter tido um bom desempenho devido à antecipação do regresso às aulas e da transição de produtos, o volume de novas encomendas permanece constrangido, em particular no retalho”.

Quanto à Europa Ocidental, as vendas de PC caíram 21,2%. Após uma continuada quebra nos últimos trimestres, os equipamentos desktops registaram uma quebra de 13.4%, menos do que a queda registada nos portáteis, que continua a ser afetada pelo declínio das vendas de mini-notebooks.

Maciej Gornicki, Senior Research Analyst da IDC, sublinha que “A evolução dos equipamentos e a alteração da percepção na computação móvel com a emergência de equipamentos ‘sempre ligados e sempre conectados’, o desenvolvimento das redes sociais e da infraestrutura Internet estão a alterar o comportamento dos consumidores e a afectar o modo como os PC são utilizados. Apesar dos equipamentos híbridos baseados no sistema operativo Windows com funcionalidades tácteis tem gerado um interesse claro, mas as vendas permanecem fracas. O preço destes equipamentos permanece um dos principais inibidores e a adopção no espaço comercial é lenta devido aos custos e a processos de decisão mais longos. No entanto, com a antecipação de preços mais atrativos para o final da época de férias, a IDC prevê uma forte recuperação na categoria de portáteis leves no decorrer do último trimestre deste ano e no decorrer do próximo ano”.

Entre as maiores fabricantes de PC destacam-se a HP com 3.723 vendas, a Lenovo com 2.622, a Acer com 2.260, a Dell com 2.092 e a Asus com 1.693.

O ecossistema de PC está a atravessar uma fase de transição e a nova proposta de valor ainda não é suficientemente atraente para alimentar novas aquisições ou ciclos de atualização. Portanto, à medida que os consumidores detêm múltiplos equipamentos e as organizações procuram maximizar os seus investimentos, os ciclos de vida dos PC alongaram-se.


Autor: RA
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor