Fornecedor da Apple acusado de violar leis do trabalho

HOME

Um relatório da “China Labor Watch”, uma organização sem fins lucrativos, acusa um dos maiores fornecedores da Apple, a Pegatron, de violar os direitos dos trabalhadores, na China. De acordo com a “China Labor Watch”, os trabalhadores da Pegatron, um dos maiores fornecedores da Apple, estão a trabalhar 60 horas semanais, sem que as condições

Um relatório da “China Labor Watch”, uma organização sem fins lucrativos, acusa um dos maiores fornecedores da Apple, a Pegatron, de violar os direitos dos trabalhadores, na China.

De acordo com a “China Labor Watch”, os trabalhadores da Pegatron, um dos maiores fornecedores da Apple, estão a trabalhar 60 horas semanais, sem que as condições de segurança estejam garantidas. Para além disso, a empresa está a ser acusada de recorrer ao uso de mão-de-obra infantil.

A mesma fonte refere, ainda, que os funcionários da Pegatron trabalham, alegadamente, em condições de pobreza extrema, em média, entre 66 e 69 horas por dia. Por sua vez, o código de conduta para fornecedores, estabelecido pela Apple, não permite que o horário de trabalho semanal ultrapasse as 60 horas.

Segundo a CNN, um porta-voz da Apple, em Pequim, afirmou que a empresa norte-americana está empenhada em “garantir condições de trabalho seguras e justas em toda a cadeia de fornecimento”.

Após estas acusações assegurou, também, que as três fábricas envolvidas serão auditadas pois, caso verifique que os trabalhadores não foram devidamente pagos, irá requerer que  a Pegatron os reembolse.


Autor: RA
Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor