Rio Infor debate “Internet das Coisas”

e-MarketingEmpresasNegócios

“A Internet das coisas só vai decolar de fato quando houver evidências da redução de custos de operação e outros quando da utilização destas plataformas”, garante Tania Regina Tronco, mestre em redes SDH e pesquisadora em telecomunicações do CPqD desde 1986. A especialista vai estar presente no Rio Info 2013 pelo painel Robótica e Internet

“A Internet das coisas só vai decolar de fato quando houver evidências da redução de custos de operação e outros quando da utilização destas plataformas”, garante Tania Regina Tronco, mestre em redes SDH e pesquisadora em telecomunicações do CPqD desde 1986. A especialista vai estar presente no Rio Info 2013 pelo painel Robótica e Internet das Coisas. O Rio Info 2013 vai já na sua décima primeira edição consecutiva e reúne empresários, acadêmicos e profissionais que buscam novas oportunidades de mercado e realizam negócios, torna-se um espaço para apresentação de novas ideias e troca de experiências.

Logo Rio Info

De acordo com Tania, um consenso mundial entre as empresas e as operadoras de telecomunicações considera que a Internet das Coisas estará entre os mercados mais rentáveis no futuro, mesmo sem ainda ter um padrão tecnológico para comunicação e representação dos dados. Os estudiosos sobre o assunto apontam que até 2020 as redes de dispositivos inteligentes, equipados com sensores e identificação por radiofrequência (RFID), conectados à Internet, e sem a intervenção humana, irá interligar cerca de 50 bilhões de máquinas e dispositivos.

Entretanto, os custos elevados de operação e utilização destas plataformas ainda impedem que a elevada rentabilidade aguardada pelo mercado se torne realidade. “No Brasil diversas empresas se mobilizam para efetuar desenvolvimentos tecnológicos nacionais de dispositivos visando a redução dos custos de importação para a viabilização do negócio.”, afirma Tania.

Com relação à busca por um padrão tecnológico estável e unificado estão sendo realizados fóruns de padronização global como o ETSI (European Telecommunications Standard Institute) e o ITU-T (International Telecommunications Union – Setor Telecommunications), além de diversos projetos da comunidade europeia. No Brasil temos as iniciativas do fórum de iot-Brasil e do CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento), possuidor de um laboratório de certificação na tecnologia de RFID (Radio Frequency IDentification).

Tania Regina Tronco é autora do livro “Redes de Nova Geração”, e de cinco capítulos do livro “New Network Architectures: The Path to the Future Internet“, que organizou.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor