Brasil tem mais problemas com a conexão móvel

Mobilidade

Pesquisa da Ericsson mostra que o Brasil tem mais problemas com a conexão móvel que a média mundial e que essa é a principal razão para a fidelização de clientes. 19 por cento dos usuários de celulares inteligentes apontam a qualidade da rede para não trocar de operadora. No estudo “Mantendo a fidelidade dos usuários

Pesquisa da Ericsson mostra que o Brasil tem mais problemas com a conexão móvel que a média mundial e que essa é a principal razão para a fidelização de clientes.

45175_CIA_11551

19 por cento dos usuários de celulares inteligentes apontam a qualidade da rede para não trocar de operadora. No estudo “Mantendo a fidelidade dos usuários de smartphones” realizado pela Ericsson com 12 mil entrevistados de 12 países, mostram que há muitas melhorias a serem feitas.

Dos consultados, 60 por cento afirmam sofrerem todas as semanas com problemas de conexão quando tentam usar seus dispositivos móveis. No Brasil, os problemas de conexão atingem 71 por cento dos usuários, a mesma percentagem que o Chile e ligeiramente menor que o México, que tem 74 por cento.

Quando considerado o parâmetro diário, o índice de falhas de conexão no Brasil é de 44 por cento, maior que no Chile (33%), Rússia (28%) e China (35&), por exemplo.

Aspetos apontados como importantes para a fidelização do consumidor de Web móvel são a relação custo-benefício, citada por 16 por cento dos entrevistados globais, comunicação com a empresa, oferta de tarifas de planos e suporte ao cliente, todos com 10 por cento.

Segundo o estudo, no geral, usuários entre os 18 e os 34 anos geram menos receita em comparação com a faixa etária acima de 35 anos. Na América Latina, cada cliente gera, em média, cerca de 1157 dólares para as empresas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor