Inclusão digital é caminho para inovar e crescer mais

HOMENegócios

Um Brasil digital está em construção nas três esferas da Nação, avança o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. No Executivo, que faz uso maciço dos recursos da Tecnologia da Informação (TI); no Legislativo, ao discutir o Marco Civil da Internet e a proteção de dados dos cidadãos; e no Judiciário, que frequentemente tem que

Um Brasil digital está em construção nas três esferas da Nação, avança o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. No Executivo, que faz uso maciço dos recursos da Tecnologia da Informação (TI); no Legislativo, ao discutir o Marco Civil da Internet e a proteção de dados dos cidadãos; e no Judiciário, que frequentemente tem que julgar as novas questões oriundas do avanço da tecnologia digital no dia a dia das pessoas, do governo e do setor privado.

innovation inovação

“É nesse Brasil digital que vamos conseguir aumentar a produtividade e a inovação que o país precisa. É onde irão surgir as novas oportunidades de trabalho e as possibilidades para competirmos mais internacionalmente”, disse nesta quinta-feira (26) o secretário de Política de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Virgilio Almeida, durante o 13º Encontro Nacional de Estudos Estratégicos (ENEE), no Rio de Janeiro. Promovida pela Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR) e pelo Ministério da Defesa, a edição tem como tema “Setor cibernético brasileiro: contexto atual e perspectivas”.

Almeida reforçou a importância de se ter uma força de trabalho altamente qualificada para criar e desenvolver tecnologias da informação e suas aplicações para todos os setores da sociedade. Assim será possível ampliar a capacidade científica e tecnológica para gerar conhecimento, produtos e tecnologias de competitividade mundial. Além disso, criar infraestrutura para que a sociedade e a economia operem em ambientes digitais seguros e que garantam a liberdade e a privacidade dos brasileiros.

“Temos que criar políticas inclusivas e não que dividam a sociedade. Isso garantirá cidadãos confiantes e habilitados a usarem os recursos e os serviços digitais, de modo a aumentar a qualidade de vida e as possibilidades de trabalho”, ponderou o secretário. “Queremos que esse Brasil digital leve um crescimento sustentável, inteligente e inclusivo para todos os cidadãos”.

O evento pretende produzir insumos para a formulação de políticas públicas mais eficazes no setor, além de analisar a proposição da SAE/PR lançada em 2010: a criação um comitê gestor de atividades cibernéticas no Brasil. Para isso, estarão reunidos até amanhã (27) autoridades, especialistas, servidores públicos, acadêmicos, membros da comunidade científica, militares, representantes de organizações não governamentais e do setor privado, além de estudantes que tenham interesse no setor cibernético.

Nesta manhã, o ministro-chefe interino da SAE/PR e presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcelo Neri, participou da conferência de abertura e destacou o discurso da presidente Dilma Rousseff na 68ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Temos que aproveitar que o tema deste evento está, mais do que nunca, em voga para discutir os desafios que temos pela frente”, disse. “A oitava meta para o milênio da ONU fala justamente sobre a governança para a internet. Por isso, é muito importante a criação de um comitê gestor de atividades cibernéticas no Brasil”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor