INT apresenta tecnologias de impressão 3D inéditas no país

EmpresasEscritórioNegócios

Pela primeira vez várias tecnologias de impressão 3D – algumas inéditas no Brasil – estão reunidas para atender à produção de protótipos e peças para a indústria. Com foco no setor de óleo e gás, esta nova realidade foi viabilizada pelo projeto Fabricação Digital, desenvolvido conjuntamente pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCTI), PUC-Rio e Organização

Pela primeira vez várias tecnologias de impressão 3D – algumas inéditas no Brasil – estão reunidas para atender à produção de protótipos e peças para a indústria. Com foco no setor de óleo e gás, esta nova realidade foi viabilizada pelo projeto Fabricação Digital, desenvolvido conjuntamente pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCTI), PUC-Rio e Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP), com aporte de R$ 10 milhões da Petrobras, através da cláusula de investimento da ANP. O tema será apresentado no ciclo de palestras Terças Tecnológicas, amanhã 17 de setembro, às 14h30, no auditório do INT, pelo pesquisador Jorge Lopes, coordenador do projeto pelo Instituto, e pelo designer Marcio Oliveira, chefe do Laboratório de Modelos Tridimensionais do INT.

3d

As novas tecnologias do projeto Fabricação Digital incluem sete diferentes técnicas de prototipagem e permitem a impressão de protótipos ou peças finais em metal – titânio, alumínio, aço e ligas –, ou em nylon, PMMA, ABS e outros plásticos de alta resistência. O objetivo da iniciativa é reduzir etapas no desenvolvimento de novos produtos em toda a cadeia de fornecedores brasileiros da indústria de petróleo e gás.

Com seus laboratórios integrados, o INT, por meio do Laboratório de Modelos Tridimensionais, e a PUC-Rio, através de três diferentes laboratórios, dão suporte tecnológico ao serviço. Já a ONIP é responsável pelo atendimento e análise da viabilidade dos projetos requisitados. No INT, que é pioneiro na área de prototipagem rápida no país (realiza a impressão 3D desde 1997), será instalada uma tecnologia nova de impressão 3D (primeira na América do Sul) que constrói peças de grande porte que podem ser utilizadas como matrizes para a fundição por microfusão de peças em metal.

Na PUC-Rio, por sua vez, os laboratórios de Desenvolvimento de Protótipos vão contar com novos equipamentos, como por exemplo um braço robótico para construção de peças de grande porte através de remoção de material, uma impressora laser para imprimir circuitos eletrônicos  e uma impressora 3D capaz de gerar protótipos diretamente em materiais metálicos. Por meio de suas áreas de Engenharia e de Design, tanto a universidade como o INT também disponibilizarão serviços de digitalização e modelagem de sólidos em 3D.

“Alcançaremos um nível de excelência mundial em tecnologias de fabricação digital”, afirma Jorge Lopes, pesquisador da área de Desenho Industrial do INT e professor do Departamento de Artes & Design da PUC-Rio.

Dados da ONIP revelam que o Brasil tem uma demanda reprimida por este tipo de solução unificada em mais de 400 empresas na área de petróleo e gás. Os primeiros equipamentos do Projeto já chegaram e as empresas interessadas podem solicitar financiamento, via Sebraetec e BNDES, ou apoio da Embrapii/INT por meio de parceria em projeto de inovação.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor