Microsoft corta freelancers e redatores terceirizados no MSN

EmpresasNegócios

A Microsoft está dispensando dezenas de redatores terceirizados e freelancers de seu serviço de notícias e portal de entretenimento MSN, enquanto a gigante de software pretende reformular-se como uma empresa de dispositivos e serviços, avança a Reuters. Um porta-voz da empresa confirmou os cortes, mas não quis especificar o número ou fazer mais comentários. Uma

A Microsoft está dispensando dezenas de redatores terceirizados e freelancers de seu serviço de notícias e portal de entretenimento MSN, enquanto a gigante de software pretende reformular-se como uma empresa de dispositivos e serviços, avança a Reuters.

Taiwan Microsoft

Um porta-voz da empresa confirmou os cortes, mas não quis especificar o número ou fazer mais comentários. Uma pessoa familiarizada com a situação disse que os cortes poderiam afetar mais de 100 pessoas no total.

O corte de redatores do MSN, que contribuem com edição de colunas, blogs e reportagens para o site, ocorre apenas dois meses após o presidente-executivo da Microsoft Steve Ballmer anunciar uma reorganização radical da empresa, que só agora está começando a entrar em vigor.

A unidade de serviços online da Microsoft, que consiste principalmente do motor de busca Bing e no portal MSN, está na fila por uma reorganização, uma vez que nunca foi rentável e perdeu quase 3 bilhões de dólares nos últimos dois anos. Alguns investidores têm pressionado para a venda da unidade.

O site MSN tem estado estagnado desde o ano passado, com os seus visitantes mensais americanos em cerca de 116 milhões, enquanto que os mais populares portais do Yahoo e da AOL estão crescendo mais rápido, de acordo com números da empresa de pesquisa da indústria Comscore.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor