Novas informações reveladas por Snowden

Segurança

Edward Snowden, o homem mais procurado pela NSA do momento, revelou novas informações de como a agência americana conseguia “crackar” supostas comunicações secretas. De acordo com o New York Times, a National Security Agency (NSA) está a ganhar “uma longa guerra na encriptação, usando super computadores, truques, técnicas, ordens de tribunais e persuasão «atrás das

Edward Snowden, o homem mais procurado pela NSA do momento, revelou novas informações de como a agência americana conseguia “crackar” supostas comunicações secretas.

Edward-Snowden

De acordo com o New York Times, a National Security Agency (NSA) está a ganhar “uma longa guerra na encriptação, usando super computadores, truques, técnicas, ordens de tribunais e persuasão «atrás das câmaras» para subverter as maiores ferramentas de proteção de privacidade das comunicações do dia a dia na era da Internet, de acordo com novos documentos”. Nesses documentos, a NSA “controlava ou «crackava» a maior parte das encriptações”, os algoritmos e tecnologias usadas para manter os dados de bancos e e-mails secretos.

De acordo com o artigo publicado pelo jornal norte-americano, durante, pelo menos, três anos, as agências norte-americanas e britânicas trabalhar para ganhar acesso “back-door” das maiores empresas de internet, que incluem a Google, Yahoo!, Facebook e Microsoft; de acordo com Snowden, a NSA gasta cerca de 250 milhões de dólares (algo como 190 milhões de euros) por ano para enfraquecer as encriptações “standard” internacionais para que possam ser “crackados” pela agência; há um grupo restrito de oficiais das agências de inteligência à volta do mundo que tem “full Access” às “cracking Technologies”; a NSA afirma que desencriptar mensagens como por exemplo da Síria e da al-Qaeda são essenciais para a segurança nacional norte-americana.

Edward Snowden afirma que ainda existe encriptação que não foi descodificada pela NSA.De acordo com o artigo publicado pelo jornal, as autoridades pediram que este não fosse publicado. O New York Times tirou algumas informações por motivos relacionados com a segurança mas publicou, ainda assim, a notícia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor