Rio premiado por “Praças do Conhecimento”

HOMENegócios

O Rio de Janeiro receberá, na próxima semana, o prêmio de melhor projeto de participação cidadã com as Praças do Conhecimento, concedido pela organização hispano-americana Ahciet, anunciou o secretário municipal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Franklin Coelho. A iniciativa, implantada em Santa Cruz, Padre Miguel, Madureira, Irajá, Penha, no Complexo do Alemão

O Rio de Janeiro receberá, na próxima semana, o prêmio de melhor projeto de participação cidadã com as Praças do Conhecimento, concedido pela organização hispano-americana Ahciet, anunciou o secretário municipal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Franklin Coelho. A iniciativa, implantada em Santa Cruz, Padre Miguel, Madureira, Irajá, Penha, no Complexo do Alemão e na Vila Aliança (Bangu), promove o uso da tecnologia para interatividade e conhecimento.

rio janeiro

“As Praças do Conhecimento contam com infraestrutura de ponta e softwares ágeis, gerando uma oportunidade para o empreendedorismo. Esses centros funcionam como salas de aula invertidas, onde o conhecimento está disponível para todos. As comunidades têm que se apropriar da tecnologia”, ressaltou.

As Praças do Conhecimento abrangem uma grande diversidade de ambientes com equipamentos de alta tecnologia à disposição dos usuários, com ações específicas ligadas à arte, cultura e entretenimento. “Esses locais foram criados para mudar o paradigma da construção do conhecimento com acesso à informação em qualquer tempo e em qualquer espaço por meio da tecnologia”, disse a assessora especial da Secretaria municipal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Maria Helena Cautiero Horta Jardim.

Embora funcionem como polos para a inclusão digital e, consequentemente, para a inclusão social, as Praças do Conhecimento trabalham a educação de forma lúdica, deslocada do ambiente de aprendizagem individual com o intuito de promover a integração, reflexão e colaboração.

“A inclusão social começa com uma educação de qualidade. O uso de tecnologias criativas, mídia interativa digital e robótica educacional é possível formar cidadãos capazes de conviver e dialogar com um mundo digital”, enfatizou Maria Helena.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor