Cartão de débito pré-pago no celular é lançado por Bradesco e Claro

Mobilidade

O “Meu Dinheiro Claro” é o primeiro fruto da parceria entre o Banco Bradesco e a operadora de telefonia Claro. Trata-se de um cartão de débito pré-pago vinculado ao celular, que começa a ser testado em quatro cidades: Goiânia (GO), São João de Meriti, Belford Roxo e Duque de Caxias (RJ). As cidades foram escolhidas por terem grande

O “Meu Dinheiro Claro” é o primeiro fruto da parceria entre o Banco Bradesco e a operadora de telefonia Claro. Trata-se de um cartão de débito pré-pago vinculado ao celular, que começa a ser testado em quatro cidades: Goiânia (GO), São João de Meriti, Belford Roxo e Duque de Caxias (RJ). As cidades foram escolhidas por terem grande penetração de mercado da Claro e baixo índice de bancarização.

Mobile_payment_01

Espera-se que o serviço seja expandido para todo o País até o final de 2014. A estimativa da Claro é recuperar o investimento em dois anos.

O “Meu Dinheiro Claro” usa a tecnologia USSD (Unstructured Supplementary Service Data), em que celulares, mesmo os modelos mais simples, podem ser utilizados para realizar transferências entre clientes do serviço e fazer saques em qualquer terminal de autoatendimento do Bradesco ou do Banco 24 Horas. Depósitos em dinheiro, para abastecer os créditos do cartão, também podem ser feitos nos caixas eletrônicos do Bradesco.

A adesão ao serviço é gratuita e dá direito a um cartão plástico, que pode ser usado no lugar do celular. A Claro cobra uma tarifa de R$ 5 por cada saque e uma de R$ 1,5 por cada transferência. O valor integral das tarifas é revertido em créditos para telefonia celular do assinante.

A Claro é a terceira operadora no Brasil a implementar sistemas de m-payment. Oi e Vivo já oferecem soluções similares a seus assinantes.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor