Déficit de talentos em TI pode exceder 400 mil profissionais

HOME

O Brasil pode chegar em 2020 com um déficit de mão de obra qualificada em TI de 408 mil profissionais, caso o País não invista em educação e capacitação. As estimativas são da Associação para Promoção da Excelência do Software (Softex) com base no estudo NISB/Observatório Softex. Atualmente, falta de pessoal preparado é um dos

O Brasil pode chegar em 2020 com um déficit de mão de obra qualificada em TI de 408 mil profissionais, caso o País não invista em educação e capacitação. As estimativas são da Associação para Promoção da Excelência do Software (Softex) com base no estudo NISB/Observatório Softex.

Profissional TI

Atualmente, falta de pessoal preparado é um dos maiores problemas enfrentados pelos CIOs do Brasil. O estudo também aponta que existe um abismo entre o que as empresas precisam e o que as escolas técnicas e as de nível superior oferecem.

Uma das soluções propostas é o investimento em cursos complementares de formação, com foco em tecnologias específicas. Assim, sem abrir mão da formação técnica generalista, os estudantes poderiam ter acesso às novas tendências do mercado sem prejuízo em seus currículos.

Hoje, uma das alternativas adotadas pelas empresas é o investimento no treinamento dos funcionários. O problema é o risco envolvido: uma vez preparado, nada impede que o colaborador mude de emprego, o que afeta diretamente a empresa que apostou inicialmente em seu potencial. Se já saísse da escola capacitado, a rotatividade do funcionário não teria tanto impacto.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor