INT opera com novo provedor de internet de alta velocidade

e-Marketing

O Instituto Nacional de Tecnologia (INT) conta com uma nova rede de acesso à internet, com um link capaz de transferir dados à velocidade de 1 gigabite por segundo. Trata-se da a Rede Metropolina do Rio de Janeiro (Redecomep-Rio), iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

O Instituto Nacional de Tecnologia (INT) conta com uma nova rede de acesso à internet, com um link capaz de transferir dados à velocidade de 1 gigabite por segundo. Trata-se da a Rede Metropolina do Rio de Janeiro (Redecomep-Rio), iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

mundo internet

O modelo da Redecomep baseia-se em uma infraestrutura própria de fibras ópticas, que começa a operar em seis capitais brasileiras, servindo às instituições de pesquisa e educação superior. A principal motivação é interligar as unidades acadêmicas e de pesquisa em uma rede de alta velocidade, permitindo o desenvolvimento de projetos específicos que necessitem desta infraestrutura, que inclui recursos como videoconferência de alta definição, compartilhamento de grandes volumes de dados, instrumentação em tempo real.

No Rio de Janeiro, a rede ainda está em processo de construção, mas algumas instituições já começam a operar. É o caso do INT, que iniciou os primeiros testes em 23 de setembro e agora conta com o serviço.

O Instituto está sendo atendido por um anel de fibra ótica, com duas pontas: uma ligada ao Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj) e outra à Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

Com isso, caso uma das pontas tenha problema, a outra fibra é ativada automaticamente, sem prejuízo dos serviços de internet. Adicionalmente, o INT mantém um link com um provedor comercial. Assim, mesmo que as duas pontas da Redecomep fiquem fora do ar, a saída da internet do INT é revertida para a internet convencional.

Segundo o chefe da área de tecnologia da informação, Ricardo Castro, o acesso ao novo serviço minimiza a chance de interrupções e aumenta a qualidade da internet para todo o INT.

A Redecomep-Rio conta com o apoio da Faperj, RNP, Rede Rio, Metrô Rio, Supervia, Prefeitura do Rio, Light e Lamsa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor