Banco Central estipula limite de R$ 1,5 mil para cadastro simplificado

EmpresasHOMENegócios

O Banco Central (BC) divulgou o regulamento para serviços de pagamentos móveis. A regras seguem o que já era esperado e que havia sido sancionado pela presidente Dilma Rousseff: solidez financeira das empresas, acesso não discriminatório, interoperabilidade entre os serviços, gerenciamento de risco e clareza nos contratos. A grande novidade é que aqueles serviços que

O Banco Central (BC) divulgou o regulamento para serviços de pagamentos móveis. A regras seguem o que já era esperado e que havia sido sancionado pela presidente Dilma Rousseff: solidez financeira das empresas, acesso não discriminatório, interoperabilidade entre os serviços, gerenciamento de risco e clareza nos contratos.

mpayment2

A grande novidade é que aqueles serviços que limitarem a R$ 1,5 mil o saldo do usuário e a soma de transações em um mês poderão exigir um cadastro simplificado dos seus clientes, contendo apenas nome completo e CPF. Essas são as mesmas informações exigidas para que as operadoras vendam linhas pré-pagas.

As novas regras facilitarão a adoção do m-payment para pequenas transações, pois as operadoras poderão converter toda sua base de clientes cadastrados para usuários do celular como forma de pagamento, exatamente como um cartão de débito pré-pago com limite de R$ 1,5 mil.

O consumidor poderá ter acesso ao serviço com diferentes operadoras de telefonia, ampliando seu limite de operações. Como hoje o uso de múltiplas linhas é bastante disseminado, as operadoras poderão compartilhar clientes e efetivamente ajudar na bancarização do mercado, pois muitos dos clientes que não tem conta em banco serão atraídos pelo serviço.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor