Brasil vive amadurecimento dos profissionais de games

EmpresasNegócios

A Atrativa GameHouse, publisher mundial de games casuais comemorou sua participação na Brasil Game Show 2013, feira de games da América Latina. Com um estande em uma área reservada para negócios, este ano a presença da empresa na feira foi duplamente estratégica: além dos negócios tradicionais, o objetivo, durante os cinco dias de evento, consistiu em

A Atrativa GameHouse, publisher mundial de games casuais comemorou sua participação na Brasil Game Show 2013, feira de games da América Latina. Com um estande em uma área reservada para negócios, este ano a presença da empresa na feira foi duplamente estratégica: além dos negócios tradicionais, o objetivo, durante os cinco dias de evento, consistiu em encontrar e conversar com desenvolvedores de games e estúdios brasileiros para possíveis parcerias de negócios.

bgs2013banner11-550x309

Com quase 900 games localizados para o português em sua plataforma online, a Atrativa GameHouse agora aposta no talento nacional e no potencial do mercado brasileiro para desenvolver projetos alinhados às necessidades dos seus usuários locais, uma base de mais de 7 milhões de clientes ativos.

“A BGS 2013 foi realmente surpreendente”, afirma André Faure, diretor executivo da Atrativa GameHouse para a América Latina. “Conversamos com diversos profissionais com ótimas ideias e planos de negócio bem estruturados. Isso é mais uma prova do quanto o mercado de games está amadurecido, com um nível profissional elevado, o que significa que a nossa estratégia de negócios para o Brasil é o caminho a seguir”, ressalta.

Parcerias estratégicas

Os executivos da Atrativa GameHouse que estiveram na BGS destacaram o amadurecimento do segmento no país e o quanto a BGS está se tornando um espaço importante para fazer negócios. “Ano após ano, a BGS cresce em área e quantidade de público e em negócios, atraindo empresas internacionais, estúdios em busca de parcerias e profissionais independentes com portfolios digitais bem interessantes”, ressalta Fernando Nascimento, Producer da Atrativa GameHouse, líder do projeto de desenvolvedores nacionais. “Certamente foi uma oportunidade fundamental para a GameHouse, principalmente pelos contatos iniciados e alianças reforçadas”, revela.

De acordo com a empresa de consultoria GfK, o Brasil está perto de se tornar uma das indústrias mais importantes do mundo no setor, e já está à frente da Espanha, Alemanha e Reino Unido. O mercado de games cresceu 43% no Brasil em 2012, movimentando um total de R$ 1 bilhão.

Segundo Faure, a empresa realizou mais de 100 contatos entre pequenos estúdios e desenvolvedores independentes. “A BGS 2013 foi extremamente produtiva para a nossa equipe  e funcionou, principalmente, como um canal de relacionamento direto com potenciais parceiros”, comenta. “Ainda que este não soe representativo para uma empresa que lança, em média, 4 jogos por semana, a descoberta deste potencial em 5 dias é incrível”, completa.

A Atrativa GameHouse também promoveu três palestras apresentado o modelo de negócios da empresa, os objetivos e expectativas da companhia e dados demográficos relevantes para aqueles que desenvolvem games casuais. “A possibilidade de compartilhar nossas experiências e abrir oportunidades para profissionais fortalece nosso posicionamento e diferencial competitivo no País”, afirma.

Dados divulgados pela própria organização da BGS revelam que mais de 150 mil pessoas visitaram o evento em seus cinco dias de duração. “Agora nosso maior desafio é avaliar os projetos que estamos recebendo para que possamos começar a investir e lançá-los em nossa plataforma no Brasil e porque não, no mundo”, reforça Faure.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor