Novo CEO faz ações da Microsoft sobem para o maior nível desde 2000

Negócios

As ações da Microsoft saltaram ontem para o maior valor desde meados de 2000, um dia após a Reuters informar que a maior empresa de software do mundo está próxima de anunciar um novo presidente-executivo. Além disso, um influente analista sugeriu que a indicação de uma pessoa de fora da companhia para o cargo poderia

As ações da Microsoft saltaram ontem para o maior valor desde meados de 2000, um dia após a Reuters informar que a maior empresa de software do mundo está próxima de anunciar um novo presidente-executivo.

microsoft-software-1024x661

Além disso, um influente analista sugeriu que a indicação de uma pessoa de fora da companhia para o cargo poderia resultar na venda das unidades Bing e Xbox, o que traria ganhos imediatos à empresa.

A ação chegou a avançar quase 4 por cento nesta quarta-feira, a 38,08 dólares, alcançando o maior patamar desde julho de 2000, quando a bolha das ações de tecnologia estava sendo esvaziada. Às 16h53, o papel tinha alta de 3,4 por cento, a 37,89 dólares.

Na noite de terça-feira, a Reuters informou que a Microsoft tinha reduzido sua lista de possíveis substitutos para Steve Ballmer para cerca de cinco candidatos externos, incluindo o presidente da Ford, Alan Mulally, além de três ou mais candidatos internos. A Microsoft não quis comentar.

Em agosto, Ballmer anunciou que deixaria o cargo no prazo de 12 meses. O analista da Nomura Rick Sherlund, que trabalhou perto da Microsoft em sua oferta pública inicial em 1986, disse que era “provável” que Mulally fosse nomeado o novo CEO até dezembro, em relatório a clientes nesta quarta-feira.

Ele teorizou que um comandante de fora da companhia, como Mulally, poderia rapidamente vender o site de buscas Bing e os negócios do consoles para videogames Xbox. Segundo o analista, a investida poderia gerar um retorno de 30 a 40 centavos por ação no ano fiscal de 2015.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor