Operadoras brasileiras têm as tarifas mais baixas de roaming internacional

e-MarketingEmpresasNegóciosOperadorasRedes

Depois de terem baixo os pacotes de roaming internacional no ano passado, algumas operadoras brasileiras triplicaram o número de clientes que utilizam este tipo de serviços. A Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações – não tem uma base definida para as tarifas de roaming internacional. No caso de uma chamada de voz, esta pode custar

Depois de terem baixo os pacotes de roaming internacional no ano passado, algumas operadoras brasileiras triplicaram o número de clientes que utilizam este tipo de serviços.

Cellphone-e1385117815739

A Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações – não tem uma base definida para as tarifas de roaming internacional. No caso de uma chamada de voz, esta pode custar 6 reais por minute, chegando aos  27 reais por megabyte no caso da Internet móvel.

Antes, as tarifas proibitivas faziam com que o serviço fosse pouco usado pelos consumidores, que optavam por usar aplicativos de smartphones em ligações via wifi.

Após negociar tarifas com operadoras internacionais em 2012, as empresas passaram a oferecer pacotes diários para dados e voz. Graças a esta estratégia, o tráfego de roaming internacional aumentou seis vezes e o número de usuários triplicou, explicou o diretor de interconexão da Telefônica Vivo, Gustavo Nóbrega.

Na Vivo, desde 2012, a cobrança é de 29,90 reais por dia, para Américas e Europa, com acesso diário ilimitado. Em voz, as tarifas que antes variavam de 2 a 3 dólares por minuto, passaram a custar 1,99 real por minuto para o pós-pago, independente do país.

Jeferson Nacif, o chefe da assessoria internacional da Anatel, disse que o roaming internacional cobrado no Brasil é um dos mais caros do mundo. “Percebemos que substitutos, como os aplicativos, fizeram as operadoras criar planos alternativos”.

Na Claro, a redução de preço dos pacotes de voz foi de 90 por cento. O diretor de serviços de valor agregado e roaming da operadora, Alexandre Olivari disse que “Em termos de faturamento, o roaming internacional hoje não é tão relevante no faturamento total da empresa, mas é serviço mandatório, principalmente para clientes corporativos”.

A tarifa de roaming da Internet móvel, que antes era 18 reais por megabyte, passou a 29,90 reais por dia no caso de Américas e Europa.

A TIM cobra 29,90 reais por dia para Américas, Europa e África no caso da voz.

Na Oi, o número de clientes que usam roaming internacional vem crescendo 20 por cento ao ano. Segundo Roberto Guenzburger, diretor de produtos e mobilidade as operadoras têm reunido com o governo federal para pleitear a redução nas tarifas de roaming.

No início de novembro, o governo federal anunciou acordo com o Peru para redução de tarifas de roaming na região de fronteira entre os dois países.

Segundo Nacif, da Anatel, a agência iniciará em breve conversas com as operadoras para operacionalizar o acordo, que inicialmente envolve ligações entre as cidades peruanas de Iñapari e Iberia e a cidade brasileira de Assis Brasil. “Em vez de definirmos ações muito drásticas, como preço, decidimos ter uma abordagem mais cautelosa, de buscar duas ou três cidades próximas que permitam conexões físicas entre si”.

O representante da Anatel diz ainda que a negociação com as operadoras pode ser difícil, se houver uma grande necessidade de investimentos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor