Compras offline crescerão em importância

Business IntelligenceData StorageE-commercee-MarketingHOMENegócios

Mais uma das previsões do IBM 5 in 5 se refere ao modo como compramos. Hoje, comprar online é uma realidade cada vez mais forte no mundo. Nos EUA, por exemplo, várias cadeias de lojas, outrora gigantescas, acabaram perdendo para a força do e-commerce, sendo obrigadas a fechar as portas. A previsão da IBM é

Mais uma das previsões do IBM 5 in 5 se refere ao modo como compramos. Hoje, comprar online é uma realidade cada vez mais forte no mundo. Nos EUA, por exemplo, várias cadeias de lojas, outrora gigantescas, acabaram perdendo para a força do e-commerce, sendo obrigadas a fechar as portas.

5in5 comercio

A previsão da IBM é que o consumo do comércio local será maior do que o comércio online. Se levarmos em conta o mercado norte-americano, essa será uma transformação significativa de paradigma.

O comércio online está tão consolidado que alguns produtos são praticamente impossíveis de se encontrar em lojas físicas. E quando o produto está na loja física, existem poucas unidades, para poupar espaço de estoque.

O próximo passo do comércio é mesclar a inteligência do comércio online e aplicá-la localmente. Em vez de visitar uma loja física apenas para ver de perto um produto, o consumidor terá um atendimento diferenciado, com cada vendedor municiado de informações para oferecer o que as pessoas querem, com a atenção que esperam, comprar em pequenas lojas será um prazer redescoberto. Além de levar o produto na hora, o consumidor se sentirá amparado, e indiretamente, estimulará o desenvolvimento local.

Uma camada invisível de tecnologia ajudará os lojistas a prever padrões de comportamento de consumo de modo a reforçar seus estoques. Complexas análises, como as que o supercomputador Watson é capaz, determinarão padrões de consumo que aumentarão as vendas.

Caso desejem, as pessoas poderão compartilhar perfis de consumo, com preferências individuais, que serão usadas pelos lojistas para customizar ainda mais o atendimento, proporcionando uma experiência de compra única e exclusiva. O vendedor saberá do que você gosta, sem que ao menos você precise se esforçar para explicar. Ir às compras perto de casa será agradável e muito mais simples.

Vale notar que essa tendência já começa a se apresentar, ainda que timidamente, nos grandes centros urbanos, inclusive no Brasil. Se antes os shopping centers dominavam e esvaziaram os centros de compras de bairro, agora as lojas começam a reaparecer, pois oferecem muito mais praticidade, fora do sufoco de um shopping lotado, e relacionamento interpessoal.  


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor