Microsoft pode abrir mão de royalties de Windows Phone e RT

HOMEMobilidadeSmartphonesTablets

Para aumentar a adoção de seus sistemas em dispositivos móveis, a Microsoft estaria disposta a renunciar a receita de licenciamento dos mesmos. Caso se confirme, essa isenção poderia fazer com que o Windows Phone ganhe popularidade, exatamente como aconteceu com o Android, que por ser de uso livre é utilizado pela maioria dos fabricantes do

Para aumentar a adoção de seus sistemas em dispositivos móveis, a Microsoft estaria disposta a renunciar a receita de licenciamento dos mesmos. Caso se confirme, essa isenção poderia fazer com que o Windows Phone ganhe popularidade, exatamente como aconteceu com o Android, que por ser de uso livre é utilizado pela maioria dos fabricantes do mercado. O mesma vale para tablets, em que a empresa de Redmond tenta emplacar o Windows RT.

windows phone

A informação foi dada ao The Verge, em que funcionários da Microsoft revelaram a estratégia de Terry Myerson, chefe de sistemas operacionais da empresa.

Possivelmente, as versões grátis do Windows RT e Windows Phone devem ser lançadas com a nova versão do sistema operacional Windows, que tem lançamento previsto para o segundo trimestre de 2015.

Especula-se que essa decisão tenha relação com a aquisição da Nokia. Quase todos os aparelhos com Windows Phone do mercado são fabricados pela finlandesa, que paga os royalties. Porém, com a aquisição por parte da Microsoft, essa cobrança seria redundante, tirando a rentabilidade do sistema.

Com a liberação dos royalties, mais empresas poderiam aderir ao sistema, lançando múltiplos modelos e trazendo diversidade de preços ao mercado. Isso traria ganho indireto à microsoft, que lucraria com o ecossitema, em especial com a loja de aplicativos. Essa é a estratégia do Google, que oferece o Android de graça desde o lançamento.

A inserção de anúncios e a venda de serviços premium para SkyDrive, Skype e Office também trariam novas fontes de renda à operação, justificando a renúncia dos royalties.

O Windows RT precisa ainda mais de ajuda, pois até o momento só a Microsoft fabrica tablets com o sistema. Depois de testar o mercado com alguns modelos, os fabricantes desistiram do sistema, preferindo pular direto para o Windows 8 ou utilizar o Android, no caso de dispositivos equipados com chips da arquitetura ARM. Sem a taxa, que encarece os tablets, o Windows RT poderia ter uma chance de aumentar sua participação no mercado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor