NSA registraria 5 bilhões de coordenadas celulares por dia

Data StorageHOMESegurança

Edward Snowden, ex-prestador de serviços da agência americana de segurança (NSA) e pivô de um dos maiores escândalos envolvendo espionagem por parte do governo americano, declarou ao jornal The Washington Post que 5 bilhões de posições referentes à localização de celulares em países estrangeiros são armazenadas pelo órgão governamental diariamente. Trocando em miúdos, caso seja

Edward Snowden, ex-prestador de serviços da agência americana de segurança (NSA) e pivô de um dos maiores escândalos envolvendo espionagem por parte do governo americano, declarou ao jornal The Washington Post que 5 bilhões de posições referentes à localização de celulares em países estrangeiros são armazenadas pelo órgão governamental diariamente.

nsa

Trocando em miúdos, caso seja verídica a afirmação, milhões de cidadãos estrangeiros são rastreados continuamente, e todos os registros são inter-relacionados por big data para estabelecer padrões de deslocamento e até relacionamentos interpessoais.

Mesmo sem usuários americanos rastreados, aparelhos poderiam estar sendo rastreados mesmo dentro das fronteiras do país. Os dados globais são coletados com a captura das transmissões diretamente na infraestrutura física usada para conectar redes móveis.

Ouvidas pelo periódico, as autoridades norte-americanas declararam que a vigilância é feita de forma legal e a operação seria “estritamente para desenvolver inteligência sobre alvos estrangeiros”.

A GSMA, entidade que representa as operadoras, já declarou que é preciso mais atenção com as questões de privacidade relacionada aos dados de georreferenciamento originados dos aparelhos. Como os aparelhos transmitem continuamente seu endereço único na rede, é possível saber até que loja um usuário está dentro de um grande shopping center. Sem uma legislação clara, essa informação poderia ser usada sem autorização para ações de marketing, ou na possibilidade mais sombria, espionagem e violação de liberdades individuais.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor