Vendas de PCs sofrerão com o Copa

EscritórioHOME

Com uma queda estimada de 10% até o final de 2013, o mercado brasileiro computadores pessoais poderá perder mais 6% em 2014. A estimativa é do IDC Brasil, conforme apuração divulgada no relatório Brazil Quarterly PC Tracker. O interesse do consumidor na Copa do Mundo será o fator que mais afetará as vendas, pois televisores terão

Com uma queda estimada de 10% até o final de 2013, o mercado brasileiro computadores pessoais poderá perder mais 6% em 2014. A estimativa é do IDC Brasil, conforme apuração divulgada no relatório Brazil Quarterly PC Tracker.

copa do mundo

O interesse do consumidor na Copa do Mundo será o fator que mais afetará as vendas, pois televisores terão prioridade máxima na hora das compras de artigos de tecnologia. O encadeamento de Carnaval, Copa e eleições também afetará o desempenho do varejo.

Com 3,4 milhões de unidades vendidas no terceiro trimestre, o mercado sofre retração de 4% em relação ao segundo trimestre e 15% em relação à 2012. 61% das unidades vendidas no trimestre foram notebooks e 39% desktops. A receita encolheu 5% em relação ao segundo trimestre, com 1% de queda em relação ao mesmo período de 2012.

“Nos últimos anos houve uma popularização dos PCs e sua consolidação no mercado local. Agora, a tendência é de estabilidade com leve declínio, o momento do mercado é de maturidade, com oscilações mais conservadoras”, afirma  Bruno Freitas, diretor de consultoria da IDC. A pressão do dólar e novas tecnologias – como telas sensíveis ao toque – devem elevar os preços, ao mesmo tempo que a competição forçará os fabricantes a oferecerem linhas de menor custo para atrair o consumidor.

O levantamento apurou que as vendas de desktop tiveram uma queda de 8% em relação ao trimestre anterior e de 14% em relação ao mesmo período de 2012. Os notebooks também tiveram queda de 2%, com retração de 16% em relação a julho e setembro de 2012.

A diminuição das vendas para o governo também impactou negativamente o resultado global. Foram 932 mil unidades vendidas para o setor corporativo (27% do total) e 73% para o consumidor final. Em 2012, 65% das vendas foram originadas no varejo.

Os ultrabooks foram o destaque do ano, com aumento de 145% em relação a 2012, e aumento de 48% em relação ao segundo trimestre.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor