4 milhões de malwares bancários são brasileiros

Cyberware-MarketingHOMESegurança

A Trend Micro, empresa de segurança da informação com sede no Japão, divulgou um estudo que apontou a existência de 7,9 milhões de malwares que tem como alvo as operações bancárias online. Mais de 4 milhões foram criados no Brasil, mirando nos grandes bancos. Cerca de 43,9% de todas as ameaças contra correntistas se apresentam

A Trend Micro, empresa de segurança da informação com sede no Japão, divulgou um estudo que apontou a existência de 7,9 milhões de malwares que tem como alvo as operações bancárias online. Mais de 4 milhões foram criados no Brasil, mirando nos grandes bancos.

malware virus

Cerca de 43,9% de todas as ameaças contra correntistas se apresentam na forma de um arquivo com extensão .cpl, que acessa diretamente o painel de controle do Windows e pode dar o controle do computador para hackers criminosos, denominados crackers.

Esse tipo de malware é recebido por e-mail, sob a forma de uma comunicação falsa do banco. Uma vez transferido o arquivo .cpl, ele precisa ser rodado, com um clique duplo, para daí então subjugar a máquina. O vírus respondem por 45% do total de ameaças às transações financeiras.

A Trend Micro estima que, em média, 40 novos programas do tipo sejam criados diariamente. A pesquisa revela que quase metade dos ataques a operações bancárias em 2013 foram feitas com o uso do CPL malware e que 80% ocorreu no Brasil.

Como a maioria dos usuários desconhece o perigo dos arquivos .cpl, o arquivo acaba sendo executado e é de difícil detecção. Sem a ajuda das ferramentas de remoção de software mal-intencionado, a limpeza do sistema pode ser ainda mais complicada.

Alguns vírus de computador e outros softwares indesejados se reinstalam depois que os vírus e spyware são detectados e removidos. Com a atualizações periódica do sistema e da ferramenta de segurança do próprio Windows, é possível manter o computador protegido. Mas a melhor forma de evitar o ataque é nunca clicar em arquivos desconhecidos sem verificar a origem e extensão.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor