Aeroporto de Guarulhos terá Wi-Fi da Boingo

e-MarketingHOMENegócios

A Boingo Wireless foi escolhida para o projeto, instalação e administração de uma nova rede de antenas distribuídas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo. A concessionária que administra o aeroporto, uma joint-venture entre o Grupo Invepar e Airports Company South Africa (51%) e a Infraero (49%), precisava modernizar o acesso Wi-Fi dos terminais,

A Boingo Wireless foi escolhida para o projeto, instalação e administração de uma nova rede de antenas distribuídas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

aeroporto de guarulhos

A concessionária que administra o aeroporto, uma joint-venture entre o Grupo Invepar e Airports Company South Africa (51%) e a Infraero (49%), precisava modernizar o acesso Wi-Fi dos terminais, que servem anualmente 35 milhões de viajantes. A Boingo, que tem uma rede global de hotspots Wi-Fi que atende a mais de um bilhão de usuários ao ano e a 75 aeroportos, irá oferecer um serviço compatível com a quantidade de usuários, que deverá crescer exponencialmente por causa da Copa do Mundo e Olimpíada.

O contrato firmado com a Boingo garante acesso Wi-Fi gratuito à internet por tempo limitado e oferece à provedora a venda também de acessos patrocinados, acessos premium por horas ou mensalidades para passageiros que queiram se conectar por mais tempo e realizar streaming de vídeo e chamadas VoIP, por exemplo, e ainda de serviços de publicidade.

As teles brasileiras e demais provedores de Wi-Fi que quiserem oferecer serviços no Aeroporto de Guarulhos deverão fazê-lo usando exclusivamente a infraestrutura da Boingo.

Essa será a primeira rede Wi-Fi própria da companhia na América do Sul. Até então a provedora atuava no Brasil em parceria para roaming com outros provedores, como a Oi. A Boingo tem parceria com a AT&T, Verizon, Korea Telecom, LGU+, NTT DoCoMo, Orange France, Telefónica, TeliaSonera e ainda Skype.

Hoje, é praticamente impossível conseguir conexão grátis no Aeroporto de Guarulhos. A infraestrutura não consegue dar conta da quantidade de usuários, que quando não tem conexões derrubadas, enfrentam velocidades equivalentes à internet discada. Com o novo acordo, a modernização colocará o maior aeroporto da América Latina lado a lado com os maiores aeroportos do planeta.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor