Bandidos invadem caixas eletrônicos com pendrives

HOMESegurança

Os bancos europeus ganharam mais um motivo para atualizar seus caixas eletrônicos. Crackers estão conseguindo invadir as máquinas simplesmente plugando pendrives carregados com programas maliciosos, que tomam o controle e permitem até que se escolha o valor das notas que são liberadas. Para o golpe dar certo, os ladrões precisam abrir cuidadosamente um buraco na

Os bancos europeus ganharam mais um motivo para atualizar seus caixas eletrônicos. Crackers estão conseguindo invadir as máquinas simplesmente plugando pendrives carregados com programas maliciosos, que tomam o controle e permitem até que se escolha o valor das notas que são liberadas.

caixa eletrônico invadido

Para o golpe dar certo, os ladrões precisam abrir cuidadosamente um buraco na parte plástica dos caixas eletrônicos e localizar uma entrada USB de serviço. Depois de plugar o pendrive com o malware, eles fecham o buraco usando resina plástica, que esconde os sinais da invasão.

Os caixas eletrônicos infectados rodam uma versão do Windows XP, que tem mecanismos de proteção menos sofisticados em relação às versões posteriores. A própria Microsoft desaconselha o uso do sistema, considerado obsoleto. Em abril, o Windows XP perderá o suporte técnico da empresa, que oferece versões customizadas do Windows, mais recentes, para aplicações profissionais.

O dinheiro começou a desaparecer dos caixas eletrônicos europeus em julho, deixando os bancos perplexos. Os sistemas físicos de segurança dos caixas eletrônicos são robustos, com mecanismos que evitam arrombamento e até tingem as notas em caso de explosão do cofre interno que guarda as notas.

O malware instalado permite que, por meio de um código único de doze dígitos, os crackers acessem uma interface especial que mostra quanto dinheiro há nos equipamentos, o volume de cada nota estocada e até o tempo que levará para que todas sejam ejetadas pela saída da máquina.

Nenhum banco europeu afetado revelou o montante de dinheiro roubado.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor