Developers vêem dispositivos wearable como o futuro

EscritórioInovaçãoVestíveis

Os dispositivos wearable, como o Google Glass e o Samsung Galaxy Gear ainda não atingiram grandes quotas de mercado. No entanto, os developers não esperaram e já criam aplicações para estes novos dispositivos, para aumentar aquilo que esperam ser a “the next big thing” na tecnologia de consumo. O CEO da fabricante de jogos mobile

Os dispositivos wearable, como o Google Glass e o Samsung Galaxy Gear ainda não atingiram grandes quotas de mercado. No entanto, os developers não esperaram e já criam aplicações para estes novos dispositivos, para aumentar aquilo que esperam ser a “the next big thing” na tecnologia de consumo.

google glass

O CEO da fabricante de jogos mobile Glu Mobile, Niccolo DeMasi, compara o potencial dos dispositivos wearable com o lançamento do iPhone da Apple em 2007, um evento que fez com que fosse criado muitas dos aplicativos mobile hoje existentes. DeMasi, assim como outros, acreditam que ao desenvolver aplicativos desenhados para as funcionalidades especiais dos wearable, conseguem criar uma procura maior pelos produtos.

Shawn Hardin, CEO da Mind Pirate, declarou que “um novo ecossistema de aplicativos vai nascer”. A empresa vai lançar, este mês, o “Global Food Fight”, o primeiro jogo da empresa destinado para Google Glass. “Aqueles que vão fazer acontecer vão ser empresas de valor por causa disso e aqueles que esperarem não vão fazer parte disso”.

Espera-se que o mercado de games mobile cresça 17 mil milhões de dólares este ano e espera-se que os wearable sejam os principais responsáveis por este crescimento, tanto em 2014 como nos próximos anos. O valor do mercado mobile em 2010 era de seis mil milhões de dólares.

Espera-se que o Google Glass seja lançado ainda este ano. Até agora, está apenas disponível uma versão de teste a um valor de 1500 dólares para cerca de 15 mil developers e consumidores que se registaram para fazer parte do programa early adopter.

Apesar do lento arranque, a Juniper Research espera que mais de 130 milhões de dispositivos wearable sejam distribuídos em 2018. Sozinhos, os “smart glasses” devem corresponder a dez milhões de vendas todos os anos a partir de 2018.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor