E-commerce movimentou R$ 31,11 bilhões no Brasil

E-commercee-MarketingHOMENegócios

Em 2013, o e-commerce nacional teve faturamento de R$ 31,11 bilhões, segundo a previsão da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). O resultado representa um crescimento de 29%, em relação a 2012. O ano fechou com 53 milhões de e-consumidores. As categorias moda e acessórios, eletrodomésticos, saúde e beleza, eletrônicos e informática, foram as de

Em 2013, o e-commerce nacional teve faturamento de R$ 31,11 bilhões, segundo a previsão da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). O resultado representa um crescimento de 29%, em relação a 2012.

compras online

O ano fechou com 53 milhões de e-consumidores. As categorias moda e acessórios, eletrodomésticos, saúde e beleza, eletrônicos e informática, foram as de maior destaque no período.

“Apesar da desaceleração da economia e do aumento no endividamento do brasileiro, o e-commerce nacional ganhou dez milhões de novos consumidores em 2013, o que contribuiu para que o setor mantivesse as taxas médias de crescimento dos últimos anos”, afirma Mauricio Salvador, presidente da ABComm.

A previsão para 2014 é de que o setor deve movimentar R$ 39,5 bilhões, um crescimento de 27%, em relação a 2013.

“A Copa do Mundo deve alavancar principalmente as categorias eletrônicos e material esportivo, que já são fortes no e-commerce”. Além disso, os investimentos em infraestrutura e a chegada do 4G trará novos consumidores para o e-commerce.

O crescimento aponta que a confiança do consumidor nos meios eletrônicos de pagamento aumenta ano a ano. Com o crescimento da bancarização, estimulada pelo surgimento de novas possibilidades de pagamento, como cartões pré-pagos vinculados à celulares, a tendência é de maior aceitação, em especial entre a classe C.

A ABComm reúne representantes das principais lojas virtuais e prestadores de serviços nas áreas de TI, mídia e meios de pagamento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor