EUA vão deixar de espionar líderes aliados

Segurança

O presidente Barack Obama anunciou a suspensão de manobras de espionagem sobre os líderes dos amigos e aliados. O Presidente apresentou ainda uma série de reformas desencadeadas após as revelações de Edward Snowden. Obama afirmou ter tomado medidas para tranquilizar os americanos e estrangeiros de que os Estados Unidos vão levar em conta as preocupações de

O presidente Barack Obama anunciou a suspensão de manobras de espionagem sobre os líderes dos amigos e aliados. O Presidente apresentou ainda uma série de reformas desencadeadas após as revelações de Edward Snowden.

0117-obama

Obama afirmou ter tomado medidas para tranquilizar os americanos e estrangeiros de que os Estados Unidos vão levar em conta as preocupações de privacidade que surgiram após as divulgações de Snowden. “Precisamos de uma discussão mais robusta sobre o equilíbrio entre segurança e direitos civis”.

O presidente disse que pedirá ao Congresso norte-americano para estabelecer um painel formado por defensores da privacidade que vai atuar junto ao tribunal responsável por monitorar atividades de inteligência. Este tribunal vai passar a ficar responsável por julgar casos de espionagem,  especialmente quando estiverem relacionados com casos de terrorismo.

O líder americano reconheceu que a NSA ultrapassou os limites em alguns aspectos. “Ninguém espera que a China tenha um debate sobre privacidade; ou a Rússia, mas os EUA devem obedecer a outro padrão”.

Uma das maiores mudanças na atuação da NSA será a revisão da coleta e guarda de metadados de comunicações telefônicas. Obama disse que determinará um modelo de transição para que a coleta seja suspensa sem prejuízo ao direito legítimo do país de usar práticas de espionagem essenciais.

Obama decidiu ainda, que os provedores de comunicação sejam autorizados a compartilhar mais informações com o público sobre os pedidos de informações feitas pelo governo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor