Geladeiras e TVs zumbificadas transmitem spams

Cloude-MarketingHOMESegurança

A empresa de segurança Proofpoint divulgou um relatório em que alerta para uma nova modalidade de ataque botnet que escraviza dispositivos conectados, como refrigeradores e Smart TVs. É o primeiro caso documentado de vulnerabilidade na Internet das Coisas (IoE), tendência mundial em que aparelhos do dia a dia ganham capacidade de interconexão e, consequentemente, novas

A empresa de segurança Proofpoint divulgou um relatório em que alerta para uma nova modalidade de ataque botnet que escraviza dispositivos conectados, como refrigeradores e Smart TVs.

geladeira conectada

É o primeiro caso documentado de vulnerabilidade na Internet das Coisas (IoE), tendência mundial em que aparelhos do dia a dia ganham capacidade de interconexão e, consequentemente, novas funcionalidades.

O ataque botnet captura, de forma silenciosa, aparelhos conectados e os obriga a mandar e-mails quando estão ociosos, de modo que o usuário jamais desconfie da invasão.

Antivírus e programas de proteção podem evitar que computadores sejam capturados, mas o estudo da Proofpoint mostrou que outros dispositivos, como Smart TVs, roteadores, centrais multimídia e geladeiras conectadas estão originando até 25% do tráfego de e-mails não solicitados.

A empresa de segurança estima que mais de 100 mil aparelhos foram capturados. Os ataques aconteceram no período de 23 de dezembro a 6 de janeiro, em três ondas de ataque diárias.

David Knight, especialista da Proofpoint, declarou em comunicado que o nível de proteção dos dispositivos é muito baixo, e os consumidores não tem meios para detectar se um ataque está sendo perpetrado. No caso, a segurança deveria ser provida pelos fabricantes, em atualizações constantes do software dos aparelhos.

O mercado de Internet das Coisas, conceito que integra a comunicação entre máquinas e à internet, prevê um rendimento de US$ 8,9 trilhões em 2020.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor