Motorola mira em expansão do mercado de smartphones

HOMEMobilidade

A Motorola, que já foi uma das líderes do mercado de celulares, está decidida a retomar a rentabilidade do passado. Para isso, a empresa, que hoje é subsidiária do Google, pretende entrar em uma agressiva guerra de preços com os concorrentes. A afirmação é de Dennis Woodside, diretor executivo da Motorola, que reconhece que a empresa

A Motorola, que já foi uma das líderes do mercado de celulares, está decidida a retomar a rentabilidade do passado. Para isso, a empresa, que hoje é subsidiária do Google, pretende entrar em uma agressiva guerra de preços com os concorrentes.

Motorola_Moto_X

A afirmação é de Dennis Woodside, diretor executivo da Motorola, que reconhece que a empresa perdeu terreno nos últimos anos. Segundo ele, é importante não esquecer dos 5 bilhões de consumidores que não gastaria US$ 600 em um smartphone de ponta.

“O gosto dos consumidores muda e atualmente há uma corrente importante de consumidores que diz: ‘Não quero pagar tanto por meu telefone'”, disse Woodside, em entrevista à AFP. “Aí que está a oportunidade”, completa.

Famosa pelo seu design industrial, a Motorola renasceu depois do lançamento do Milestone (vendido nos EUA como Droid), um smartphone equipado com teclado. Desde então, a empresa vem tentando emplacar um novo sucesso, com dificuldade.

O Moto X, lançado depois da aquisição feita pelo Google, marca um novo período na empresa. Além de poderoso, o Moto X é mais barato que os modelos similares no mercado. O Moto G, versão econômica do X (compatível apenas com redes 3G), tem como alvo exatamente o consumidor que quer um aparelho poderoso mas não pode pagar tanto. Recentemente, a Motorola abaixou o preço do Moto X em US$ 100 nos EUA.

No Brasil, o Moto X custa, em média, R$ 1.500, significativamente menos que os concorrentes. O Moto G pode ser encontrado pela metade do preço do X. Com os descontos oferecidos pelas operadoras, o consumidor pode conseguir os aparelhos por bem menos.

Woodside enfatizou que, mesmo com os preços baixos, os aparelhos dão lucro. Mas deixou claro que o objetivo da empresa é aumentar exponencialmente a base do mercado, oferecendo diferentes tipos de aparelhos para servir todos os públicos, em especial os jovens.

Essa é a estratégia adotada pela Samsung, que pulverizou sua linha Galaxy em dezenas de modelos, justamente para conquistar diferentes camadas do mercado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor