Responsável por câmbio de Bitcoins é preso nos EUA

HOMESegurança

Charlie Shrem, CEO da BitInstant, foi preso nos Estados Unidos, sob acusação de lavagem de dinheiro. O executivo estaria ligado à operações financeiras envolvendo o mercado de drogas online Silk Road. Ele é responsabilizado pela troca de mais de US$ 1 milhão com compradores e vendedores de entorpecentes. Dentre as acusações, ele e seu cúmplice,

Charlie Shrem, CEO da BitInstant, foi preso nos Estados Unidos, sob acusação de lavagem de dinheiro. O executivo estaria ligado à operações financeiras envolvendo o mercado de drogas online Silk Road.

bitcoins2

Ele é responsabilizado pela troca de mais de US$ 1 milhão com compradores e vendedores de entorpecentes. Dentre as acusações, ele e seu cúmplice, Robert Faiella, responderão por operarem uma operação de troca de valores financeiros sem autorização governamental.

A prisão ocorreu cerca de três meses após o fechamento do mercado negro online Silk Road e seu fundador, Ross Ulbricht, ser preso.

Shrem é muito conhecido na comunidade de usuários de Bitcoins. Ele era responsável pela troca da moeda virtual por dinheiro vivo, que só poderia ser feita após verificação de idoneidade da transação.

As acusações são referentes às atividades escusas de sua companhia no período de dezembro de 2012 até outubro de 2013. Robert Faiella teria agido como atravessador, sendo o ponto de contato com os criminosos do Silk Road.

Para as autoriadades, Shrem estava a par do papel de Faiella, até dando descontos na troca de grandes quantidades de Bitcoins, como foi provado pela trocas de mensagens por e-mail interceptada pela polícia após autorização judicial.

As transações aconteciam sem documentação, requerida por lei, mesmo em grandes volumes de dinheiro. Oficialmente, a BitInstant não poderia permitir mais que US$ mil de câmbio por dia. Estima-se que, em apenas uma semana, Faiella trocou dezenas de milhares de dólares em Bitcoins sujas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor