As verdades sobre o fim do Windows XP

EmpresasNegóciosSoftware

A partir de oito de abril, o Windows XP deixa de ter suporte e torna-se urgente a migração para um software mais atual. O que está em causa é a segurança dos dados e os custos de manutenção deste tipo de software. A Microsoft decidiu explicar alguns rumores sobre o fim de um dos sistemas

A partir de oito de abril, o Windows XP deixa de ter suporte e torna-se urgente a migração para um software mais atual. O que está em causa é a segurança dos dados e os custos de manutenção deste tipo de software. A Microsoft decidiu explicar alguns rumores sobre o fim de um dos sistemas operativos mais famosos.

windows xp

A partir de oito de abril de 2014, a Microsoft não vai lançar updates para correção de vulnerabilidades, de bugs, nem novas funcionalidades, deixando de dar suporte tanto ao Windows XP como ao Office 2003. A empresa explica que os clientes que não procederem à migração do sistema operativo para outro mais atual, ficarão expostos a riscos de segurança, conformidade e a limitações tecnológicas que podem comprometer a produtividade e crescimento do negócio.

Para ajudar as pessoas e organizações a terminarem os processos de migração de forma mais segura, a Microsoft anunciou que vai continuar a lançar até julho de 2015 assinaturas para os seus produtos antivírus. No entanto, embora um antivírus atualizado possam minimizar os riscos de utilização de produtos sem suportes, estes mantêm-se.

Outra preocupação para os usuários é o risco na migração. A Microsoft explica que embora haja casos bastante simples, em que é possível uma pessoa sem grandes conhecimentos de TI fazer a migração, também há casos mais complexos. Nestes, e sobretudo para companhias, a empresa aconselha sempre a falar com um parceiro certificado pela Microsoft mas que não há qualquer risco na migração.

Um software com 12 anos, por melhor que tenha sido no seu tempo, não faz mais sentido na atual forma de trabalhar e com as exigências de segurança necessárias hoje às companhias. Quase nada do que se usava há 12 anos a nível tecnológico é usado nos dias de hoje e o mesmo se aplica ao software. É esta evolução tecnológica que está na base da política de ciclo do produto e que dita o fim do suporte ao Windows XP.

Uma outra preocupação para os usuários do Windows XP é que, para migrar o sistema operativo, é necessário mudar de computador. Desde que o PC cumpra os requisitos mínimos para executar o Windows 8.1 (1 GHz de processador e 1Gb de memória) não é necessário fazer a troca e o usuário sente uma melhoria de performance. Regra geral, computadores que tenham no máximo sete anos não têm de ser trocados.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor