Cisco prevê que tráfego de dados móveis cresça 11 vezes no Brasil

4GEmpresasGestão de RedesMobilidadeNegóciosRedesSmartphonesTablets

A Cisco revelou esta semana um estudo em que diz que o tráfego de dados móveis crescerá 11 vezes entre 2013 e 2018, no Brasil. Desta forma, o tráfego de dados móveis de dois para 13 por cento, no tráfego total das operadoras brasileiras. De acordo com os dados apresentados no estudo, daqui a quatro

A Cisco revelou esta semana um estudo em que diz que o tráfego de dados móveis crescerá 11 vezes entre 2013 e 2018, no Brasil. Desta forma, o tráfego de dados móveis de dois para 13 por cento, no tráfego total das operadoras brasileiras.

mobile_01_thumb

De acordo com os dados apresentados no estudo, daqui a quatro anos, a velocidade média do 4G será de 6823 kbps, enquanto a velocidade média 3G será de 2468 kbps. Em 2013, a velocidade média de conexão móvel no Brasil foi de 657 kbps.

O estudo Cisco Visual Networking Index Global Mobile Data Traffic prevê ainda que o 4G passe a representar 35 por cento do tráfego total de dados móveis até 2018. Em 2013, representou apenas dois por cento.

A previsão é de que o tráfego de smartphones 4G será de 30 por cento do tráfego total de smartphones até 2018, comparado a 1,6 por cento no fim de 2013.

Em relação aos tablets, estes representarão 15 por cento do tráfego total de dados móveis até 2018, em comparação com 3,2 por cento conseguidos em 2013.

A Cisco prevê também que até 2018 haverá 4,9 bilhões de usuários móveis no mundo, em comparação com os 4,1 bilhões em 2013. Já as velocidades médias de rede móvel globais irão quase dobrar, de 1,4 Mbps para 2,5 Mbps.

Até 2018, os vídeos móveis representarão 69 por cento do tráfego global de dados móveis, ante 53 por cento em 2013, disse a Cisco.

Nos próximos quatro anos as conexões de quarta geração suportarão 15 por cento de todas as conexões, sendo que em 2013 suportavam apenas 2,9 por cento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor