Entidade de Engenharia de TV diz que faixa de 4G interfere na TV digital

EmpresasNegócios

A Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) veio dizer que a liberação da faixa de 700 MHz para banda larga móvel 4G poderá causar interferências prejudiciais em milhões de televisores. A entidade espera que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Ministério das Comunicações (Minicom) tomem as medidas necessárias. A entidade apresentou um estudo

A Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) veio dizer que a liberação da faixa de 700 MHz para banda larga móvel 4G poderá causar interferências prejudiciais em milhões de televisores. A entidade espera que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Ministério das Comunicações (Minicom) tomem as medidas necessárias.

antena-4G-20120413190453

A entidade apresentou um estudo com resultados de testes realizados durante sete meses pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Segundo o levantamento, a interferência prejudicial no caso da recepção de TV digital significará interrupção na recepção da programação, imagens congeladas ou tela negra.

“Os resultados obtidos nos testes realizados pela Universidade Mackenzie mostram que, nos casos críticos, para preservar a qualidade da recepção do sinal de TV, é necessária uma combinação de diversas medidas de mitigação. Entre elas, alterações das antenas, adição de filtros nos televisores e nos transmissores LTE”, informa o presidente da SET, “Em todos os países que iniciaram a regulamentação para operação do serviço móvel celular em faixa adjacente à de televisão, as questões de interferência entre os serviços estão no cerne das discussões”, explica Olímpio José Franco, presidente da SET.

Além dos testes realizados, a SET vem estudando o tema da interferência e acompanhando os trabalhos na UIT e em outros países.

A entidade concluiu que será necessária a revisão das especificações da Resolução no 625/2013 da Anatel com a adoção de envoltórias mais rígidas, com  limitações das emissões espúrias para propiciar a introdução da banda larga móvel em UHF sem causar um “apagão” em milhões de residências.

A SET disse ainda que caberá também à Anatel criar requisitos técnicos e impor obrigações às operadoras de telecomunicações para evitar as interferências sobre as recepções de sinais digitais dos televisores.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor