Monitor antitruste vai continuar a analisar as políticas da Apple

EmpresasNegócios

O tribunal federal de apelações rejeitou o pedido da Apple em relação ao seu mais recente pedido de colocar em espera o monitor antitruste, indicado pelo tribunal. A gigante não conseguiu convencer a entidade com o argumento de que seu trabalho estava causando danos irreparáveis ​​à empresa. O Segundo Circuito Norte-Americano do Tribunal de Apelações de Nova

O tribunal federal de apelações rejeitou o pedido da Apple em relação ao seu mais recente pedido de colocar em espera o monitor antitruste, indicado pelo tribunal. A gigante não conseguiu convencer a entidade com o argumento de que seu trabalho estava causando danos irreparáveis ​​à empresa.

ebooks_ipad-960x623

O Segundo Circuito Norte-Americano do Tribunal de Apelações de Nova York disse que o monitor Michael Bromwich pode continuar a analisar as políticas de compliance antitruste da Apple. A companhia já alertou que vai novamente apresentar um apelo mais amplo visando removê-lo por completo.

A juíza distrital Denise Cote deu ordens para instalar Bromwich em outubro. Três meses após sua instalação, ela concluiu que a Apple era responsável por conspirar com cinco editoras, para aumentar os preços de e-books.

Desde dessa altura, a Apple tem travado uma batalha perdida para conseguir bloquear por completo o Bromwich. A empresa tem reclamado dizendo que o monitor tem buscado agressiva e indevidamente entrevistas com os principais executivos e possui amplo acesso aos documentos da empresa para além do âmbito das suas funções.

Ainda assim, o tribunal voltou a negar o pedido da companhia, com o entendimento de que “o monitor irá realizar suas atividades dentro dos limites” dos seus deveres.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor