NSA pode ter invadido dados pessoais a partir de aplicações móveis

CyberwarSegurança

A agência de segurança norte-americana NSA tem estado envolta numa polêmica de que teria acesso a um enorme volume de dados pessoais através de aplicativos para dispositivos móveis, como o jogo Angry Birds ou o Google Maps. De acordo com Vicente Díaz, analista sénior da área de Malware da Kaspersky Lab, “a informação proporcionada pelos aplicativos para dispositivos móveis já provou

A agência de segurança norte-americana NSA tem estado envolta numa polêmica de que teria acesso a um enorme volume de dados pessoais através de aplicativos para dispositivos móveis, como o jogo Angry Birds ou o Google Maps.

nsa-Tor-e1387208563474

De acordo com Vicente Díaz, analista sénior da área de Malware da Kaspersky Lab, “a informação proporcionada pelos aplicativos para dispositivos móveis já provou ser muito valiosa para anunciantes e para os criadores dos apps, pelo que também é fundamental para os serviços de inteligência”. “Muitos destes jogos permitem interagir com contatos e amigos, o que favorece a criação de redes de indivíduos, mais ou menos como as redes sociais, e todos estes dados são de grande relevância”, afirmou.

A cibervigilância passa assim a centrar-se agora nos smartphones, que dispõem de muita informação pessoal dos usuários e, em muitos casos, estão totalmente desprotegidos.

A situação está a causar polêmica, já que os usuários não pretendem que os serviços secretos de diferentes países do mundo acedam a informação sobre a sua vida privada. Contudo, é impossível garantir a proteção de dados dos usuários se os serviços da Internet que usam, como as redes sociais, serviços de webmail e armazenamento na cloud, não tomarem as devidas medidas para proteger os cibernautas.

A NSA é a agência de segurança nacional dos Estados Unidos. Criada em 1952, é o principal órgão norte-americano dedicado a proteger informações sujeitas a roubo de informação, sendo dessa forma o maior núcleo de conhecimento em criptologia mundial, apesar de raramente divulgar alguma da informação que recolhe em pesquisas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor