PMEs precisam de mais gestão profissional para sobreviverem

Negócios

De acordo alguns especialistas, abrir o próprio negócio pode nem sempre ser fácil. A falta de gestão profissional pode por em risco a sobrevivência das micro e pequenas empresas (PMEs). Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae -, a taxa de mortalidade das empresas com mais de dois anos

De acordo alguns especialistas, abrir o próprio negócio pode nem sempre ser fácil. A falta de gestão profissional pode por em risco a sobrevivência das micro e pequenas empresas (PMEs).

Business partners hands

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae -, a taxa de mortalidade das empresas com mais de dois anos de funcionamento corresponde a 24,6 por cento. Os especialista vieram mostrar que grande parte desse índice pode ser atribuído à má administração.

O principal problema está relacionado com a mistura entre o patrimônio pessoal dos donos e o dinheiro das empresas. A falta de um sistema claro de contabilidade compromete a manutenção e a capacidade de investimento das empresas.

Marcello Lopes explica que “Sem uma separação definida entre o patrimônio pessoal e da empresa, os donos ou os sócios fazem retiradas sem o devido cuidado e põem em risco a contabilidade do negócio. O empresário não pode simplesmente retirar o valor que quiser porque a renda dele é determinada pelo lucro do negócio”.

Outro fator que pode causar problemas com o Fisco é a falta de profissionalização na administração das empresas. “Por falta de conhecimento, as retiradas para proveito próprio do dono são registradas como despesas relacionadas à atividade da empresa, que reduzem o lucro e diminuem o Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido”.

De acordo com a legislação, as empresas que faturam até 3,6 milhões de reais por ano pagam os tributos federais, estaduais e municipais por meio do Simples Nacional.

“No Simples Nacional, basta um livro-caixa para pagar os impostos, mas isso não significa que as empresas devam ser descuidadas com a administração e a contabilidade”, explica Marcello Lopes.

A falta de planejamento compromete o crescimento das empresas no médio e no longo prazo, principalmente quando as empresas faturam mais e saem do Simples Nacional.

“Uma gestão descuidada compromete não só o pagamento de impostos como atrapalham a obtenção de crédito para a empresa porque ela não consegue justificar a contabilidade aos bancos”, alerta Lopes, que presta orientação a empresas que querem profissionalizar a administração.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor