Varejistas dos EUA têm de investir em segurança eletrônica

EmpresasNegóciosSegurança

Segundo especialistas de segurança e provedores de serviços de TI, os varejistas dos EUA têm muito para fazer para se protegerem de futuros ataques eletrônicos. A Target – terceira maior varejista dos Estados Unidos – já começou a investir em segurança. A companhia investiu em um programa de 100 milhões de dólares para a adoção do

Segundo especialistas de segurança e provedores de serviços de TI, os varejistas dos EUA têm muito para fazer para se protegerem de futuros ataques eletrônicos.

cadeado1

A Target – terceira maior varejista dos Estados Unidos – já começou a investir em segurança. A companhia investiu em um programa de 100 milhões de dólares para a adoção do uso de cartões inteligentes com chips, que deve estar finalizado no início de 2015.

Os especialistas em segurança e provedores de serviços de TI têm vindo a alertar para o facto das empresas não estarem investindo na segurança dos dados de seus consumidores. Segundo eles, as varejistas só se têm preocupado em cortar custos e expandir sua presença on-line.

Está previsto que os gastos com tecnologia cresçam cerca de quatro por cento, entre 2012 e 2017. Ainda assim, segundo a IDC Retail Insights, as lojas norte-americanas gastam apenas cerca de dois por cento de seus orçamentos de tecnologia em segurança.

Eddie Schwartz, vice-presidente da Verizon Enterprise Solutions, disse que os “Varejistas têm de pensar que constantemente são alvos e na verdade sendo constantemente invadidos”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor