Amazon e Walmart estão de olho na Netshoes

E-commercee-MarketingHOMENegócios

A Netshoes, em busca de uma injeção de investimento, está negociando sua venda para redes estrangeiras. O comércio eletrônico de artigos esportivos já foi sondado por Walmart e Amazon. A companhia varejista, que teve prejuízo de R$ 79 milhões em 2012, não consegue equilibrar as contas mesmo com tráfego de 16 milhões de visitantes/mês. O

A Netshoes, em busca de uma injeção de investimento, está negociando sua venda para redes estrangeiras. O comércio eletrônico de artigos esportivos já foi sondado por Walmart e Amazon.

netshoes - centro de distribuiçã

A companhia varejista, que teve prejuízo de R$ 79 milhões em 2012, não consegue equilibrar as contas mesmo com tráfego de 16 milhões de visitantes/mês. O sucesso, ironicamente, é um dos problemas: a alta demanda não acompanhou os investimentos em logística, e o site nem sempre consegue atender a todos os consumidores.

O boom da empresa de e-commerce aconteceu após injeção de recursos de companhias que adquiriram cotas minoritárias do negócio: Tiger Global Management (EUA), Iconic Ventures (EUA), Temasek Holdings (Singapura) e Kszek (Argentina).

Para não erodir, a Netshoes agora estuda saídas como a captação de novos investimentos com fundos de capital, venda de ações majoritárias ou até mesmo IPO.

Para o Walmart, a compra faz sentido, pois a multinacional norte-americana tem lutado para estabelecer uma forte presença digital, bloqueando uma eventual concorrência da Amazon.

Por sua vez, a Amazon precisa de uma estrutura estabelecida para entrar com força no mercado brasileiro com mais velocidade. Com seu dinheiro e expertise, a varejista fundada por Jeff Bezos poderia usar a Netshoes como cabeça-de-ponte, para depois expandir em outros setores do e-commerce no Brasil.

O processo de venda e negociação está a cargo do banco americano Morgan Stanley.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor