Anatel identificará celulares não homologados

HOMEMobilidade

Em fase experimental, o Sistema Integrado de Gestão de Aparelhos (Siga) identificará celulares operando diretamente nas operadoras. No futuro, o sistema poderá bloquear aparelhos piratas, que não passaram pelo processo de certificação exigido pelo governo brasileiro. O Siga começou a ser produzido em novembro de 2012 e é custeado pelas operadoras de telefonia Oi, Tim,

Em fase experimental, o Sistema Integrado de Gestão de Aparelhos (Siga) identificará celulares operando diretamente nas operadoras. No futuro, o sistema poderá bloquear aparelhos piratas, que não passaram pelo processo de certificação exigido pelo governo brasileiro.

hiphone pirata

O Siga começou a ser produzido em novembro de 2012 e é custeado pelas operadoras de telefonia Oi, Tim, Vivo e Claro. O sistema é operado pela ABR Telecom, empresa responsável pela portabilidade de linhas de celulares e sistema de bloqueio de celulares roubados – o custo estimado do Siga é R$ 10 milhões.

Ele funcionará ao reconhecer os produtos piratas por meio do número IMEI, registro internacional único que identifica os aparelhos e que serão utilizados pelas operadoras para desabilitar os gadgets. O número será buscado pela operadora de celular quando o usuário fizer ligações, acesso à internet ou checar mensagens de voz.

A agência possui uma lista com todos os aparelhos homologados e a divulgou em seu site. O sistema vai comparar o código do aparelho com a lista mantida pela Anatel, caso o número não esteja na lista o celular será bloqueado. A regra também poderá ser aplicada a aparelhos comprados fora do Brasil.

O objetivo principal é barrar o uso de aparelhos de baixa qualidade, quase na totalidade vendidos pelo mercado paralelo. A Anatel, em comunicado, afirmou que o sistema não bloqueará os aparelhos que já estão em operação, e que a vigência da norma será amplamente comunicada à população.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor