Apoiadores da Oculus estão revoltados [com vídeo]

EmpresasEscritórioHOMENegócios

Depois do anúncio da compra pelo Facebook, que pagará cerca de US$ 2 bilhões pela Oculus VR, empresa especializada em óculos de realidade virtual, milhares de apoiadores se declararam enganados. O Oculus Rift, primeiro projeto da companhia, conseguiu mais de US$ 2,4 milhões no site de crowdfunding Kickstarter. O Rift não só recebeu entusiasmado apoio

Depois do anúncio da compra pelo Facebook, que pagará cerca de US$ 2 bilhões pela Oculus VR, empresa especializada em óculos de realidade virtual, milhares de apoiadores se declararam enganados.

oculus-rift-ces

O Oculus Rift, primeiro projeto da companhia, conseguiu mais de US$ 2,4 milhões no site de crowdfunding Kickstarter. O Rift não só recebeu entusiasmado apoio da comunidade de jogadores como foi visto pela indústria de jogos como uma nova plataforma de entretenimento.

O sucesso foi tão grande que a Sony seguiu pelo mesmo caminho e retomou o desenvolvimento de óculos de realidade virtual, que recentemente foram apresentados nos EUA.

Rapidamente, a página da Oculus na Kickstarter foi inundada de comentários negativos.

Os apoiadores se sentiram traídos, pois a companhia teve dois anos e quase dez vezes mais do que pediu no site para aperfeiçoar o produto. E perto do possível lançamento ao público, vende tudo para o Facebook.

Muitos consideram a compra pelo Facebook uma traição, pois o que começou como um projeto abraçado pela comunidade de programadores e entusiastas da realidade virtual pode virar mais uma janela de conteúdo de mídias sociais.

O Facebook ainda não se pronunciou sobre os rumos da empresa, mas o criador do Oculus Rift, Palmer Luckey, veio a público nas redes sociais para se explicar. “Sinto muito por ter desapontado vocês. Para ser honesto, se eu fosse vocês, eu provavelmente teria uma impressão inicial similar”, afirmou Luckey no Reddit.

“A Oculus continua a operar independentemente! Nós continuaremos amigos de indies/desenvolvedores/entusiastas como sempre fomos, se não mais do que antes. Esse acordo nos permite dedicar muito mais recursos para desenvolvimento”, garantiu ele.

Markus “Notch” Persson, criador do game e fundador do estúdio Mojang, estava trabalhando em uma versão do popular jogo Minecraft para o dispositivo, mas ao saber da aquisição, logo publicou que estava cancelando o desenvolvimento do título.
“O Facebook me assusta”, publicou Persson no microblog. “Estávamos conversando em trazer ‘Minecraft’ para o Oculus Rift. Eu acabei de cancelar este projeto”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor