Bancos deverão gastar mais para manter Win XP nos ATMs

HOMENegóciosSegurança

Por imposição de regulações mais rígidas, bancos de vários países não conseguirão cumprir o prazo para atualizar o software que roda nos caixas eletrônicos. Com isso, terão que pagar extra à Microsoft para que sejam feitas atualizações de segurança. A multinacional do software alertou anteriormente que descontinuaria o suporte para o Windows XP, ainda em

Por imposição de regulações mais rígidas, bancos de vários países não conseguirão cumprir o prazo para atualizar o software que roda nos caixas eletrônicos. Com isso, terão que pagar extra à Microsoft para que sejam feitas atualizações de segurança.

caixa eletronico win xp

A multinacional do software alertou anteriormente que descontinuaria o suporte para o Windows XP, ainda em 2007, mas apenas um terço dos 2,2 milhões de caixas eletrônicos do mundo que usam o sistema foram atualizados com uma nova plataforma.

A informação é da NCR, uma das maiores fabricantes de caixas eletrônicos do planeta.

Para garantir a proteção das máquinas contra vírus e invasões, muitos bancos fecharam acordos com a Microsoft para continuar tendo suporte para seus caixas eletrônicos até que atualizem o sistema.

“Há certamente muitos clientes corporativos que não finalizaram sua migração ainda e estão comprando suporte”, disse um porta-voz da Microsoft, que não quis divulgar os nomes dos clientes ou quantificar a receita extra que a empresa tem obtido com esse serviço.

O Windows XP está presente em cerca de 95% dos caixas eletrônicos do mundo. Cerca de 440 mil caixas, ou um quinto do total, estão nos Estados Unidos, e muitos dos bancos que os operam ainda estarão com o Windows XP por algum tempo após o prazo de 8 de abril, disse Doug Johnson, vice-presidente de risco da associação norte-americana de bancos.

Por ser um sistema antigo, o Windows XP é especialmente vulnerável a hackers. Recentemente foi descoberto um golpe na Europa em que os caixas eram “sequestrados” por meio de um pendrive, que obrigava a máquina a liberar todo o dinheiro do aparelho e ainda registrava os dados dos correntistas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor