Contribuintes são alvos de ataques hacker

HOMESegurança

A preocupação com a entrega da Declaração de Imposto de renda tem sido explorada por golpistas para atingir contribuintes desavisados. Por meio de engenharia social, os criminosos infectam sistemas e tentam roubar informações bancárias. E agora,os dispositivos móveis estão na mira. Mensagens falsas chegam por e-mail, trazendo toda a sorte de conteúdo falso, como suspostas

A preocupação com a entrega da Declaração de Imposto de renda tem sido explorada por golpistas para atingir contribuintes desavisados. Por meio de engenharia social, os criminosos infectam sistemas e tentam roubar informações bancárias. E agora,os dispositivos móveis estão na mira.

irpf

Mensagens falsas chegam por e-mail, trazendo toda a sorte de conteúdo falso, como suspostas intimações, números de protocolos de entrega da declaração, links de download do programa da Receita Federal ou notificações de débitos que não existem.

Assim que o usuário desavisado baixa o suposto programa, um vírus é instalado e fica adormecido até que sejam acessadas informações bancárias.

Outro recurso utilizado pelos cibercriminosos são os links patrocinados em sites de buscas, que colocam no topo dos resultados de pesquisa sites fraudulentos, que trazem programas falsos para fazer a declaração.

De acordo com Fabio Assolini, analista de segurança da Kaspersky no Brasil esses golpes são bastante recorrentes e acontecem todos os anos porque sua efetividade é certa. Ele afirma que nenhum cibercriminoso insiste em temas de ataques que não lhe deem retorno. Ainda segundo Assolini, a Receita Federal informa que não envia, em hipótese alguma, mensagens eletrônicas sem autorização do contribuinte.

Para baixar o software de declaração do imposto o contribuinte deve evitar buscar o instalador em sites de pesquisa, deve também evitar usar sites de downloads. O programa deve ser baixado diretamente ao site oficial: receita.fazenda.gov.br.

Como a novidade do ano são os aplicativos móveis para fazer a declaração, os usuários devem redobrar o cuidado. O aplicativo deve ser baixado unicamente das lojas oficiais, e a única versão válida é a de responsabilidade do Serpro ou da Receita Federal do Brasil. As versões oficiais podem ser encontradas para iOS ou Android.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor