Proibição sul-coreana poderá prejudicar lançamento de S5

HOMEMobilidadeNegóciosOperadorasRedes

O lançamento do novo smartphone da Samsung, o Galaxy S5, no mercado sul-coreano no próximo mês poderá não fazer o barulho esperado, pois coincidirá com uma proibição de 45 dias que impedirá as vendas de aparelhos por operadoras locais. Normalmente, a Coréia do Sul é o primeiro mercado que as gigantes locais, tanto a Samsung

O lançamento do novo smartphone da Samsung, o Galaxy S5, no mercado sul-coreano no próximo mês poderá não fazer o barulho esperado, pois coincidirá com uma proibição de 45 dias que impedirá as vendas de aparelhos por operadoras locais.

Galaxy s5

Normalmente, a Coréia do Sul é o primeiro mercado que as gigantes locais, tanto a Samsung como a LG, lançam seus produtos. Nos lançamentos globais, como no caso do S5, o país sempre está entre os primeiros a receber os dispositivos.

Mas os planos da Samsung podem ser atrapalhados pelas autoridades sul-coreanas, que proibiram a SK Telecom, a KT e a LG UPlus de inscreverem novos clientes ou de substituir telefones entre os dias 13 de março e 19 de maio.

As teles foram acusadas de quebrar as leis da livre concorrência, com subsídios mais altos que os determinados pelo governo, em uma tentativa de dumping contra as competidoras.

Como as vendas na Coréia do Sul, um mercado maduro de telefonia, estão esfriando (70% dos consumidores já tem smartphones), a Samsung pode perder fôlego, ficando atrás das previsões de superar os US$ 20 milhões que o antecessor S4 conseguiu nos primeiros três meses do seu lançamento.

Como o Galaxy S4 vendeu menos que o esperado, a Samsung correu para lançar o S5, duas semanas antes do que o previsto. A menor aceitação do aparelho acabou impactando a receita da companhia entre os meses de outubro e dezembro, quando o smartphone perdeu a liderança dos mercados norte-americano e japonês para o iPhone 5S, da Apple.

Uma porta-voz da Samsung disse que a empresa não iria comentar a proibição, e que a data de lançamento do S5 no mercado sul-coreano ainda não foi definida.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor