Apple e Samsung voltam ao tribunal

EmpresasNegócios

A Apple e a Samsung retornaram a um tribunal federal nesta terça-feira em sua mais recente batalha de patentes, com a fabricante do iPhone devendo apresentar evidências mais detalhadas em sua tentativa de obter proibição de vendas de vários smartphones da Samsung nos Estados Unidos. A Apple e a Samsung Electronics têm se enfrentado em

A Apple e a Samsung retornaram a um tribunal federal nesta terça-feira em sua mais recente batalha de patentes, com a fabricante do iPhone devendo apresentar evidências mais detalhadas em sua tentativa de obter proibição de vendas de vários smartphones da Samsung nos Estados Unidos.

Men are silhouetted against a video screen with an Apple and Samsung logo as he poses with an Samsung S3 and Samsung S4 smartphone in this photo illustration taken in the central Bosnian town of Zenica

A Apple e a Samsung Electronics têm se enfrentado em processos ao redor do mundo por quase três anos. Os jurados concederam à fabricante do iPhone cerca de 930 milhões de dólares depois de um julgamento em 2012, em San Jose, no Estado da Califórnia, mas a Apple não conseguiu convencer a juíza distrital dos EUA Lucy Koh a emitir uma injunção permanente contra a venda de telefones da Samsung.

A proibição de venda seria uma ameaça muito mais grave para a Samsung, que lucrou 7,7 bilhões de dólares no último trimestre encerrado em dezembro. A divisão móvel da Samsung, que inclui smartphones, gerou lucro operacional de 5,47 trilhões de won (5,1 bilhões de dólares).

As duas empresas estão preparadas para embarcar em outro julgamento em San Jose sobre um novo lote de patentes da Apple, que cobrem características do iPhone como o deslizamento para destravar o aparelho e a tecnologia de buscas. A Apple está tentando proibir as vendas de vários aparelhos da Samsung, incluindo o Galaxy S III.

Da mesma forma, a Samsung afirma que a Apple violou duas de suas patentes, e está tentando banir o iPhone 5. Os telefones da Samsung usam o sistema operacional Android, desenvolvido pelo Google.

O julgamento deve durar até o início de maio.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor