Despesas de capital de Google, Microsoft e Amazon batem recorde

GestãoHOMENegóciosResultados

Os informes de resultados divulgados por Google, Amazon e Microsoft mostraram que os gastos com manutenção de redes e grandes parques instalados de servidores aumentaram bastante no período. Segundo os relatórios, entre janeiro e março deste ano, as três empresas em conjunto gastaram um total de US$ 4,6 bilhões de investimento em capital (capex). Os

Os informes de resultados divulgados por Google, Amazon e Microsoft mostraram que os gastos com manutenção de redes e grandes parques instalados de servidores aumentaram bastante no período. Segundo os relatórios, entre janeiro e março deste ano, as três empresas em conjunto gastaram um total de US$ 4,6 bilhões de investimento em capital (capex). Os gastos representaram cerca de 65% a mais que no mesmo período do ano anterior.

A Amazon concentrou seu capex em centros de atendimento. Já o Google gastou o dinheiro em links de internet para unificar seus serviços. O dado comum é que cada uma das três companhias vem destinando um capex cada vez maior para manter suas redes, atendendo melhor a consumidores e corporações.

O Google foi o que mais investiu, conseguindo o maior crescimento no primeiro trimestre. As despesas de capital quase dobraram, chegando a US$ 2,3 bilhões. A maioria do capex foi empregada na construção de data centers, incluindo a aquisição dos imóveis que os abrigam. Em 2013, os gastos de capital do Google mais que dobraram, passando de US$ 3,3 bilhões em 2012 para US$ 7,4 bilhões no ano passado, de acordo a Bloomberg.

A Amazon teve despesas de capital da ordem de US$ 1,1 bilhão no primeiro trimestre, cerca de 61% mais que no mesmo período do ano anterior. Em seu relatório financeiro trimestral, a empresa de Jeff Bezos disse que o aumento resultou em grande parte de “investimentos em tecnologia de infraestrutura, incluindo para a Amazon Web Services, que oferece serviços de infraestrutura de TI para empresas, e capacidade adicional para apoiar as operações de atendimento.

A operação da Amazon Web Services vem ganhando mais destaque nos gastos de capital da companhia. Em seu relatório anual de 2013, a Amazon listou as “operações de atendimento” em primeiro lugar e em segundo lugar, “tecnologia de infraestrutura”. No primeiro trimestre, a tecnologia veio em primeiro.

A Microsoft foi uma exceção. O crescimento dos gastos de capital no trimestre desacelerou 28%, para US$ 1,2 bilhão. Nos nove meses encerrados em março, no entanto — os três primeiros trimestres do ano fiscal da Microsoft —, os investimentos subiram 69%, para cerca de US$ 4,2 bilhões.

Ainda assim, a Microsoft reiterou que espera que “as despesas de capital aumentem nos próximos anos para apoiar a nossa estratégia de nuvem e dispositivos”. A companhia de Redmond tem gasto dinheiro para construir data centers adicionais para o Windows Azure, o serviço de infraestrutura em nuvem da companhia, cujas atividades no Brasil começaram neste ano.

No ano fiscal da Microsoft, encerrado em 30 de junho de 2013, os gastos de capital aumentaram 85 % em relação ao ano anterior, depois de cair no exercício fiscal de 2012 em relação a 2011.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor