IBM apresenta nova geração de servidores de altíssima performance

Business IntelligenceCloudData StorageHOME

Equipados com os novos processadores POWER8, os servidores da linha Power Systems, baseados em plataforma aberta, podem processar grandes volumes de dados até 5o vezes mais rápido que sistemas equipados com chips X86. Ideais para aplicações complexas como inteligência de negócios, análise preditiva e quantificação de riscos, os servidores com POWER8 funcionam de forma heterogênea,

Equipados com os novos processadores POWER8, os servidores da linha Power Systems, baseados em plataforma aberta, podem processar grandes volumes de dados até 5o vezes mais rápido que sistemas equipados com chips X86.

ibm logo1

Ideais para aplicações complexas como inteligência de negócios, análise preditiva e quantificação de riscos, os servidores com POWER8 funcionam de forma heterogênea, dividindo o fluxo de dados em múltiplas instâncias simultâneas. Com a habilidade de gerenciar de forma coerente e rápida o processamento paralelo, as novas máquinas conseguem lidar com novos tipos de computação social e móvel, além da explosão de dados gerados diariamente.

As novas tecnologias IBM Solution for BLU Acceleration, IBM Solution for Analytics e IBM Solution for Hadoop, foram otimizadas para rodar nos novos Power Systems da IBM.

Segundo estimativas da IBM, algumas companhias conseguiram executar consultas em analytics 1000 vezes mais rápido usando o POWER8, reduzindo o tempo de execução de várias horas para apenas alguns segundos.

A arquitetura POWER da IBM é o primeiro passo de inovação para a OpenPOWER Foundation, que gera uma plataforma computacional disponível para todos. A Fundação representa 25 fornecedores globais de tecnologia e continua crescendo – foi criada pela IBM, Google, NVIDIA, Mellanox e Tyan. O objetivo é criar um padrão aberto e colaborativo de computação avançada, especializada em grandes volumes de dados, com melhor razão custo-benefício.

A IBM também anunciou a disponibilidade do Servidor Ubuntu da Canonical em todos os sistemas POWER8 e introdução do PowerKVM, uma versão compatível da popular ferramenta de virtualização baseada em Linux KVM em todos os sistemas POWER8 que utilizam Linux exclusivamente.

A opção pelo Linux mostra o comprometimento da IBM em tecnologias de código aberto. Foi investido US$ 1 bilhão em novas tecnologias de código aberto para Linux e outras tecnologias abertas nos servidores IBM Power Systems.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor