Tecnologia IBM gera 50% de economia para ABTRA

Business IntelligenceData StorageHOMENegócios

A ABTRA (Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados) – localizada em Santos, no litoral paulista – substituiu sua plataforma de armazenamento de dados com a solução de servidores IBM, implementada pelo parceiro de negócios Mainline, e com o apoio da distribuidora Avnet Technology Solutions. De acordo com o gerente de Tecnologia da Informação da

A ABTRA (Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados) – localizada em Santos, no litoral paulista – substituiu sua plataforma de armazenamento de dados com a solução de servidores IBM, implementada pelo parceiro de negócios Mainline, e com o apoio da distribuidora Avnet Technology Solutions.

IBM-PureFlex-IBM-I-AIX-Cloud

De acordo com o gerente de Tecnologia da Informação da ABTRA, Vander Serra de Abreu, a adoção da tecnologia centralizou e virtualizou seu data center,e já representou uma redução de 50% no investimento necessário para manutenção e gestão do parque instalado. A centralização dos sistemas também reduzirá em 30% no consumo de energia elétrica.

A empresa é responsável pelo processamento da DTe (Declaração de Transferência Eletrônica), sistema que permite o controle das transferências de cargas do operador portuário para os recintos alfandegados, bem como disponibiliza as informações sobre as cargas que entraram, saíram ou estão em estoque nos terminais portuários para serem fiscalizadas pelas autoridades responsáveis, por exemplo, a Alfândega da Secretaria da Receita Federal.

Além disso, a ABTRA executa o BDCC (Banco de Dados Comum de Credenciamento), aplicação que contempla o cadastro das empresas, pessoas e veículos aptos a entrarem em áreas alfandegadas do Porto de Santos. Antes do projeto com a IBM, a arquitetura dos servidores, que rodava os dois principais sistemas da ABTRA utilizados pela comunidade portuária, era distribuída em vários data centers, o que gerava altos custos com manutenção e operação.

Por conta da necessidade de crescimento e escalabilidade da infraestrutura para dar suporte à crescente demanda – hoje a ABTRA processa 3 terabytes e a previsão é que esse número salte para 14 nos próximos dois anos –, a Mainline trabalhou na implementação das tecnologias PureFlex com lâmina Power e de um sistema de armazenamento Storwize V7000, da IBM. Com isso, verificou-se expressiva melhora no processamento de ambas as operações.

“Nossa perspectiva é que, futuramente, os sistemas se apresentem como uma Janela Única Portuária (JUP) operacional, integrando as informações necessárias aos órgãos de controle do comércio exterior em conformidade com o projeto Porto Sem Papel, do Governo Federal. Também prevemos a implantação dos sistemas da ABTRA em outros portos públicos do País, em resposta à demanda do segmento”, planeja Vander Abreu, ressaltando que os dois fatores determinantes na substituição da antiga plataforma pela solução PureFlex foram o tempo de vida útil dos equipamentos (de aproximadamente 15 anos) e a economia com mão de obra especializada.

O projeto foi financiado por meio de leasing financeiro em 36 meses pelo Banco IBM.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor