Windows XP deixa de ter suporte a partir de hoje

Software

Lançado em 25 de outubro de 2001, um dos mais famosos sistemas operacionais já criados deixa hoje de ter suporte. O Windows XP chegou ao mercado quando o nível de propagação de banda larga e o número de equipamentos ligados à Internet eram ainda muito baixos. O Windows XP foi o sistema operacional que teve

Lançado em 25 de outubro de 2001, um dos mais famosos sistemas operacionais já criados deixa hoje de ter suporte. O Windows XP chegou ao mercado quando o nível de propagação de banda larga e o número de equipamentos ligados à Internet eram ainda muito baixos.

13195913764382

O Windows XP foi o sistema operacional que teve o mais longo tempo de vida na história da Microsoft. Com doze anos de profunda transformação e evolução tecnológica, marcados pelo surgimento de novas interfaces, serviços e dispositivos, a empresa deu início a uma nova era tecnológica, alinhada com as necessidades e exigências atuais de empresas e usuários pessoais.

O XP é um sistema limitado, incapaz de suportar algumas das novas aplicações em uso, e também não pode assegurar os níveis de segurança, estabilidade e produtividade que empresas e particulares precisam. É esse o cenário que, segundo a Microsoft, motiva a necessidade de uma migração para sistemas mais atuais.

De acordo com a IDC, em janeiro de 2006 tinham sido vendidas mais de 400 milhões de cópias do sistema operacional. As vendas dele terminaram no final de junho de 2008, mas foi possível adquirir novas licenças até 31 de janeiro de 2009. Em janeiro de 2007 foi lançado o sucessor do XP, o Windows Vista.

Em fevereiro de 2014, o XP estava em segundo lugar entre os SOs mais usados no mundo, estando presente em 29,53 por cento dos computadores. Em primeiro lugar se encontrava o Windows 7 com uma quota de mercado superior a 47 por cento.

O fim do suporte ao Windows XP poderá ter impacto nas empresas com potenciais riscos ao nível da segurança e privacidade, como perda de informação por vulnerabilidade a ataques cibernéticos, aumento de custos de manutenção, falhas em auditorias e perda de certificações de qualidade e compatibilidade com outros dispositivos.

Um computador sem atualização de segurança poderá permitir que elementos externos à organização acedam a informação sem permissão, comprometendo dados confidenciais e transações de negócio. Da mesma forma, um computador terá tendência a avariar e os custos de reparação serão cada vez maiores.

Essa diferença tende a aumentar, com o custo de manutenção de computadores com XP crescendo exponencialmente nos próximos anos, com o final dos componentes usados nos computadores. Adicionalmente, os fabricantes de hardware e software irão, progressivamente, deixar de prestar suporte a PCs com Windows XP.

Atualmente, o XP não tem capacidade para suportar muitas das aplicações recentemente lançadas. Além disso, o software sem suporte não cumpre requisitos de segurança que podem trazer implicações de conformidade ou de qualidade para a empresa.

Para ajudar as empresas a mitigar o risco do fim do suporte do Windows XP, a Microsoft anunciou que vai continuar a prover até julho de 2015 assinaturas para os seus produtos de antivírus. No entanto, alerta, a “urgência da migração não diminui”, uma vez que um antivírus atualizado pode proteger o computador com XP, mas nunca totalmente. As vulnerabilidades do sistema antigo continuam lá.

Da mesma forma que o Windows XP vê o seu suporte chegar ao fim, o Office 2003 também. Com mais de uma década de existência, a tecnologia mudou muito. O Office 365 é a última geração de aplicações colaborativas do Office, já familiares e utilizadas no dia-a-dia pelos usuários.

A Microsoft reforça a necessidade urgente de migração e relembra que a partir do dia de hoje não irá lançar atualizações para correção de vulnerabilidades, de bugs, ou novas funcionalidades. Se você ainda usa Windows XP, relembre algumas verdades e rumores que a Microsoft esclareceu e que o podem ajudar a mudar de sistema operacional.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor